Boteco: do Japão, Kiuchi Brewery (parte 2)

por Marcelo Costa

Abrindo o segundo quarteto da japonesa Hitachino Nest com a Lacto Sweet Stout, uma cerveja que une malte Marris Otter e Cristal, trigo e cevada torrada com lúpulo Kent Golding e lactose. De coloração preta com feixes marrons, creme bege de boa formação e baixa permanência, a Hitachino Nest Lacto Sweet Stout apresenta um aroma bastante suave (até demais) com notas adocicadas remetendo a caramelo e chocolate mais café, nozes e percepção láctea. Na boca, o conjunto melhora consideravelmente, ainda que de forma comportada: a entrada é adocicada remetendo a caramelo e chocolate com um pancada suave de amargor, que equilibra o conjunto facilitando, na sequencia, a percepção de café, nozes, baunilha e chocolate ao leite. O final é agradavelmente láctico (leite), torrado (café) e adocicado (chocolate) sem parecer cappuccino. No retrogosto, suave adstringência mais chocolate ao leite e café. Boa.

A Hitachino Nest Red Rice Ale é, como o nome adianta, uma cerveja que recebe adição de arroz especial vermelho, cultivado há muitos anos no Japão, numa receita “simples” que ainda traz malte Lager e lúpulo Chinook além de flocos de cevada. O ingrediente adicionado começa por influenciar a cor da cerveja, um vermelho turvo que parece mais puxado para cereja quando despejado na taça, e mais próximo do âmbar após isso. A formação de creme é baixa, mas sua permanência, boa. No nariz, uma surpresa: percepção clara de frutas vermelhas (principalmente amora) ao lado de leve condimentação. Na boca, a surpresa continua: leve adocicado, notas de frutas vermelhas (amora novamente), condimentação e secura próxima de vinho (ainda que mais frutada) sem nada dos 7% de álcool. O final é equilibradamente frutado, condimentado, azedinho e adocicado. No retrogosto, frutas vermelhas e azedinho. Uma delícia.

A Hitachino Nest Real Ginger Ale, por sua vez, recebe adição de gengibre cru numa receita que ainda inclui um blend de quatro estilos de maltes (Marris Otter, Munich, Crystal, Chocolate) e três de lúpulos (Chinook, Perle, Styrian Golding). De coloração âmbar escura e leve turbidez, a Hitachino Nest Real Ginger Ale apresente um creme levemente bege de boa formação e média permanência. No nariz, um equilíbrio interessante entre a doçura do malte (puxando para mel, caramelo e, principalmente, açúcar mascavo) e as notas picantes e condimentadas derivadas da adição de gengibre (a união com as notas de mel, inclusive, remete bastante a própolis). Na boca, a entrada traz doçura lembrando açúcar mascavo e amargor condimentado remetendo a leve gengibre, melaço de cana e própolis (os 7% de álcool são imperceptíveis). O final traz gengibre, caramelo e leve amargor de especiarias. No retrogosto, mentolado e caramelo.

Fechando o quarteto com a Hitachino Nest Japanese Classic Ale, uma deliciosa English IPA, deixando de lado os exageros lupulomaniacos em prol de um equilíbrio entre amargor e doçura. Na receita, três estilos de malte (Marris Otter, Munich, Crystal) e três de lúpulos (Chinook, Fuggle, Kent Golding) que resultam em uma cerveja que é envelhecida em barris de cedro usados para fazer saque. De coloração âmbar caramelada com leve turbidez mais creme alaranjado de boa formação e permanência, a Hitachino Nest Japanese Classic Ale destaca no aroma a predominância da doçura caramelada do malte sobre as notas herbais provenientes da lupulagem. Na boca, maior equilíbrio: o malte continua despejando doçura, mas o lúpulo dá uma boa carga de amargor herbal, deixando o conjunto bastante agradável – ainda que pouco amargo mesmo para IPAs inglesas. O final é herbal e caramelado enquanto o retrogosto traz doçura de mel e leve amargor.

Balanço
A Hitachino Nest Lacto Sweet Stout é um exemplar delicado do estilo, com perfil aromático tímido, ainda que facilmente destacável, e paladar agradável, mas não sensacional. Acho que o sweet aqui ficou sweet demais. Da próxima, quem teme cereais não malteados numa cerveja não precisa se preocupar com a Hitachino Nest Red Rice Ale, porque o arroz especial vermelho adicionado na receita muda completamente o perfil da cerveja, deixando-a frutada (amora), seca e condimentada. Uma surpresa… ótima. A Hitachino Nest Real Ginger Ale é uma das melhores gengibirras que já experimentei deixando para trás Doppio Malto Zingibeer (praticamente no mesmo nível), Badger Blandford Flyer e a boa brasileira Sauber Ginger num conjunto que equilibra a perfeição o gengibre com a doçura caramelada do malte. Para fechar o quarteto, a melhor desta série de cervejas da Kiuchi Brewery (que não bate a quarta melhor da primeira série): Hitachino Nest Japanese Classic Ale, uma IPA modelo inglês, mas com amargor moderado (até para padrões britânicos). Ainda assim, bem saborosa.

Hitachino Nest Lacto Sweet Stout
Produto: Sweet Stout
Nacionalidade: Japão
Graduação alcoólica: 4%
Nota: 3,09/5
– Preço pago: R$ 19,90 (330 ml)

Hitachino Nest Red Rice Ale
Produto: Belgian Pale Ale
Nacionalidade: Japão
Graduação alcoólica: 7%
Nota: 3,19/5
– Preço pago: R$ 19,90 (330 ml)

Hitachino Nest Real Ginger Ale
Produto: Ginger Ale
Nacionalidade: Japão
Graduação alcoólica: 7%
Nota: 3,25/5
– Preço pago: R$ 19,90 (330 ml)

Hitachino Nest Japanese Classic Ale
Produto: English IPA
Nacionalidade: Japão
Graduação alcoólica: 7,5%
Nota: 3,29/5
– Preço pago: R$ 19,90 (330 ml)

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.