Boteco: Sete cervejas da Anchor Brewing

anchor1.jpg

por Marcelo Costa

A Anchor Brewing Company é uma cervejaria californiana fundada em 1896, durante a corrida do ouro, em Potrero Hill, São Francisco. Mantendo-se em pé após dois incêndios (um em 1906 e outro após a Lei Seca) e um terremoto, a Anchor viu o mercado diminuir drasticamente nos anos 50, quando mega-cervejarias começaram a produzir cervejas leves e com preço mais baixo – de 4 mil cervejarias na virada do século XX, os Estados Unidos mantinham apenas 70 nos anos 60. Seguiram-se dois fechamentos (1959 e 1965), quando Frederick Louis Maytag III comprou a cervejaria e dedicou-se a aprender todo o processo de fabricação de cerveja. A fábrica seguiu produzindo timidamente até 1979, quando se inicia o ciclo das modernas micro-cervejarias norte-americanas, encabeçado pela Anchor, que foi a primeira cervejaria a produzir Porter, Barley Wine e India Pale Ale no país. Em 2010, Maytag III vendeu a Anchor para dois executivos que queriam expandir a cervejaria além das fronteiras. Todos os sete rótulos abaixo são facilmente encontrados no Brasil.

summer.jpg

A Anchor Summer Beer é um marco cervejeiro na cultura norte-americana, pois foi a primeira American Wheat a chegar ao mercado, em 1984, no começo da revolução micro cervejeira que iria transformar os Estados Unidos na quinta escola cervejeira do mundo. Na receita, um blend que une malte 2-Row Pale e trigo malteado mais lúpulos Goldings e Glacier. De coloração âmbar caramelada e creme branco de boa formação e média permanência, a Anchor Summer Beer traz ao nariz notas intensas de trigo, lembrando pradarias e longos campos de feno. Ainda é possível perceber um leve toque de caramelo e suaves notas cítricas, que reforçam o caráter campestre do conjunto. Na boca, o dulçor do caramelado do malte surge mais evidente no primeiro ataque, e é amaciado tanto pelas notas cítricas (laranja lima) derivadas do lúpulo quanto pela carbonatação, alta. O final é bastante balanceado entre dulçor de caramelo e cítrico de laranja lima. No retrogosto, a força cítrica se mostra mais evidente, com leve adstringência e um toque que remete tanto a laranja lima quanto limão. Perfeita para o verão.

steam.jpg

Carro chefe da casa californiana, a Anchor Steam é um dos símbolos do estilo California Commom Beer, algo próximo ao American Pale Ale, podendo se aproximar do Amber Ale, que remete e a antiga arte de fazer cerveja lager em tanques abertos, sem gelo, processo típico de São Francisco no final do século 18. O nome (Steam – Vapor) provavelmente diz respeito à prática original de fermentar a cerveja em telhados de São Francisco em clima frio. Em vez de gelo, o ar do nevoeiro noturno naturalmente refrigerava a cerveja durante a fermentação, criando vapor fora das panelas. A receita original é de 1896 e esta recriação nasceu em 1971 (com maltes 2-Row Pale e Caramel mais lúpulo Northern Brewer). De coloração âmbar e creme branco com sensação de alaranjado, de boa formação e média permanência, a Anchor Steam traz ao nariz um conjunto suave e bastante equilibrado que destaca tanto as notas frutadas e herbais derivadas da bela lupulagem quanto o caramelo derivado do malte tostado. Na boca, a doçura do malte e o amargor frutado e cítrico do lúpulo clamam pela atenção do bebedor num conjunto que reforça novamente o equilíbrio da receita. O final é seco e remete levemente ao cítrico de maçã verde enquanto o retrogosto é puro caramelo. Uma delícia refrescante.

vinicius.jpg

A terceira da seleção é a Anchor Brekle’s Brown, baseada em uma receita do mestre cervejeiro Mark Carpenter, que chegou a São Francisco em 1850. Nesta recriação da Anchor, datada de 2010, destaca-se a interessante opção pelo lúpulo Citra, que brilha numa receita Single Hop Brown Ale (os maltes são um blend dos estilos 2-Row Pale, Munich e Caramel). De coloração marrom com creme bege de ótima formação e média permanência, a Anchor Brekle’s Brown traz ao nariz notas frutadas cítricas naturalmente derivadas da lupulagem, algo que impressiona num estilo dominado pelo malte, que, claro, marca presença (ainda que necessite brigar por atenção) remetendo a mel, chocolate e caramelo. Na boca, a coisa toda muda um pouco de figura: a força dos lúpulos cítricos é intensificada (ainda que não remeta a uma fruta especifica, talvez laranja) enquanto o dulçor do blend de malte sugere frutas escuras (ameixa em primeiro plano). O final intensifica a sugestão de frutas escuras (ameixa ainda mais intensa conforme o líquido esquenta), impressão reforçando pelo retrogosto.

anchor2.jpg

Lançada em 1972, a Anchor Porter foi a primeira cerveja do estilo Porter do mercado norte-americano. Na receita, um blend de maltes 2-Row Pale, Caramel, Black & Chocolate ganha o carinho de apenas um lúpulo, Northern Brewer. De coloração preta e creme bege de excelente formação e longa permanência, a Anchor Porter traz, ao nariz, as notas clássicas derivadas da torrefação: café e chocolate em primeiro plano, e um leve toque de baunilha na retaguarda acompanhado de sugestão cítrica (cortesia do lúpulo). De belo corpo e textura aveludada, na boca, a Anchor Porter exibe um amargor derivado mais do malte torrado (remetendo a café) do que de lúpulo. Ainda é possível sentir chocolate ao leite, que amacia, e um leve toque cítrico, que arranha o céu da boca. O final é deliciosamente achocolatado, mais doce que amargo – embora o amargor esteja presente. No retrogosto, cappuccino. Eis uma American Porter de muita responsa!

big.jpg

Produzida pela primeira vez em 2013, a Anchor BigLeaf Maple Autumn Red é uma cerveja sazonal, disponível de agosto a outubro, cuja receita traz dois tipos de malte (Caramel e Pale Ale), três de lúpulo de amargor (Nelson Sauvin, Citra & Cascade) e dois lúpulos de dry-hopping (Citra e Cascade) mais uma pitada de xarope de bordo. De coloração âmbar quase alaranjada e creme alaranjado de ótima formação e permanência, a Anchor BigLeaf Maple Autumn Red traz, no nariz, uma pancada cítrica (laranja, acerola e uva verde) envolta em caramelo, resina e um forte toque herbal, que remete a pinheiros e folhas molhadas pela chuva. Na boca, o lúpulo é responsável pela primeira pancada, cítrica e amarga, sugerindo casca de laranja e acerola. A pancada amarga, no entanto, é rápida, pois o malte surge para tentar equilibrar as coisas e consegue no trecho inicial, mas conforme a garrafa esvazia e as notas cítricas de lúpulo aliadas ao forte herbal do bordo se aconchegam na boca, a tendência é o malte ficar em segundo plano. O final é cítrico, resinoso e herbal enquanto o retrogosto traz um pouco destas três características em uma cerveja complexa e bastante interessante.

humming.jpg

Produzida pela primeira vez em 2009, a Anchor Humming Ale é uma tradicional American Pale Ale de receita simples que choca o malte 2-Row Pale com o lúpulo Nelson Sauvin. De coloração entre o dourado e o âmbar, a Anchor Humming Ale exibe um creme denso e branco, de ótima formação e longa permanência. No nariz, intensas notas herbais (pinho) e cítricas (laranja) derivadas da lupulagem se aconchegam em uma leve camada de caramelo, que ainda traz sugestão de resina. Na boca, o primeiro ataque junta dulçor do malte e, alguns segundos depois, uma pontada cítrica de amargor remetendo a uva verde, laranja, resina e pinho. O final é refrescante e saboroso, com dulçor moderado e amargor longo. No retrogosto, resina, caramelo e leve cítrico. Bem boa.

barley.jpg

Fechando esse passeio pelas cervejas da californiana Anchor, a Old Foghorn é a respeitada Barley Wine da casa – a primeira do mercado norte-americano, produzida em 1975. A receita funde um blend entre os maltes 2-Row Pale e Caramel com lúpulo Cascade. De coloração âmbar caramelada (com turbidez a frio) e creme bege de boa formação e baixíssima permanência (padrão do estilo), a Old Foghorn traz ao nariz notas adocicadas que remetem a mel e caramelo, dominando o conjunto. É possível ainda sentir algo que remete a ameixa, leve resina e perceber os 9.5% de álcool, ainda que discretos. Na boca, a textura é licorosa e o corpo suave. O dulçor é tão intenso na boca quanto no nariz (muito caramelo e mel), mas aqui é possível perceber a lupulagem que insere notas cítricas (laranja e tangerina) no conjunto, que ainda traz resina, pinho, ameixa, uva passa e leve percepção de álcool, principalmente no finalzinho, melado. No retrogosto, resina, ameixa, laranja e álcool. Delicia.

old2.jpg

Balanço
Como se exemplificando com uma garrafa o começo da revolução cervejeira nos Estados Unidos, a Anchor Summer Beer, lançada em 1984, paga tributo a escola de cervejas de trigo alemãs, mas valoriza o lúpulo de tal maneira que o que era banana na Alemanha se transforma em laranja lima na Califórnia. Produzida sazonalmente entre abril e outubro, a Anchor Summer Beer é daquelas cervejas praieiras, de sessão, para se beber bastante (4,5%), sentir tanto o sabor do malte (caramelo e trigo bastante evidentes), do lúpulo cítrico e sorrir muito. A felicidade do verão numa garrafinha de 355 ml. Sazonal, a Anchor Summer Beer fica disponível de abril a outubro. Já a Anchor Steam é um ícone local por rememorar uma época em que se fazer cerveja boa na América era um grande desafio, e a homenagem dos californianos é uma cerveja leve e bem saborosa, com um equilíbrio tão cuidadoso entre malte e lúpulo que até deve causar inveja em concorrentes. Uma delícia (que pode ser confundida com uma Amber Ale – e tem um pouco). Em relação a Anchor Brekle’s Brown, novamente uma surpresa de ver um estilo europeu radicalmente alterado nos Estados Unidos, e ainda assim bastante saboroso. O lúpulo Citra se insere no conjunto de forma exemplar, criando uma cerveja que começa bastante aromática e cítrica e vai adocicado conforme o percurso se estende, até o final frutado. Exemplar. A próxima é a Anchor Porter, uma cerveja… apaixonante. Pra mim, a segunda melhor Porter norte-americana, ficando atrás apenas da Founders, reprisando aquela sensação de cappuccino alcoólico – embora aqui seja mais chocolate que café. Excelente! Já a Anchor BigLeaf Maple Autumn Red é intensamente provocante: lupuladissima como uma tradicional cerveja norte-americana, mas permitindo ao bebedor sentir o caramelado do malte e a inserção herbal do bordo. Uma aposta interessante da Anchor. A Anchor Humming Ale é uma APA respeitável, com todas as peças em seu lugar, mas que não se destaca tanto assim. Fechando com a Barley Wine da casa, também a primeira do mercado moderno norte-americano, e uma cerveja que honra a natureza britânica do estilo, e acrescentando um leve cítrico no final. Uma delícia (alcoólica).

big2.jpg

Anchor Summer Beer
– Produto: American Wheat
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 4,5%
– Nota: 2,97/5

Anchor Steam
– Produto: California Commom Beer
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 4,8%
– Nota: 3,28/5

Anchor Brekle’s Brown
– Produto: Single Hop Brown Ale
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 6%
– Nota: 3,32/5

Anchor Porter
– Produto: Porter
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 5.6%
– Nota: 3,87/5

Anchor BigLeaf Maple Autumn Red
– Produto: Amber Ale
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 5.9%
– Nota: 3,32/5

Anchor Humming Ale
– Produto: American Pale Ale
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 5.9%
– Nota: 3,27/5

Anchor Old Foghorn
– Produto: Barley Wine
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 9.5%
– Nota: 3,81/5

anchor5.jpg

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *