Boteco: dos EUA, sete cervejas da North Coast

por Marcelo Costa

Uma das pioneiras do movimento norte-americano de Craft Beers iniciado nos anos 80, a North Coast Brewing Company é uma microcervejaria que nasceu em 1988 em Fort Bragg, na costa do condado de Mendocino, na Califórnia, a cerca de três horas de São Francisco. Sob liderança do mestre cervejeiro Mark Ruedrich, a North Coast já ganhou mais de 70 prêmios ao redor do mundo, e em 1994 adquiriram os direitos para produzir as cervejas Acme, lendária marca que circulou com sucesso em São Francisco de 1860 a 1975. A cerveja mais celebrada da casa é a North Coast Old Rasputin, uma Russian Imperial Stout (disponível no Brasil) de respeito, seguida da Old Stock Ale e da Saison Le Merle. Além da Old Rasputin, outros seis rótulos estão sendo vendidos no Brasil (vale prestar atenção na Amber Ale Red Seal Ale e na Old No. 38), todos em garrafa de 355 ml, os quais você pode conhecer abaixo.

A North Coast Scrimshaw é uma American Pilsner que leva, em sua receita, maltes Munique e lúpulos Hallertauer e Tettnang. A ideia aqui é produzir uma cerveja altamente refrescante que também seja saborosa. De coloração dourada e cristalina, a North Coast Scrimshaw exibe um creme branco de excelente formação e media permanência. No nariz, um leve e envolvente toque floral e herbal chama a atenção sem se sobrepor ao malte, que distribui leves notas de trigo (remetendo a pão). Há, ainda, uma leve sugestão de mel. Na boca, por sua vez, o conjunto se mostra equilibrado, valorizando o amargor suave em notas frutadas e florais, o leve adocicado melado que sugere pão – derivado do malte. O final é seco, floral e levemente melado enquanto o retrogosto traz leve amargor e alta refrescancia.

A North Coast Blue Star Wheat Beer é uma American Wheat (mais puxada pra Witbier do que pra Weiss) que valoriza as marcas do renascimento cervejeiro no Novo Mundo: cevada e trigo malteados são combinados com leves lúpulos cítricos e uma levedura arisca, que quer marcar presença no conjunto. De coloração amarelo palha e levemente turva (devido a não filtração), a Blue Star Wheat Beer exibe um creme branco de boa formação e baixa permanência. No aroma, suaves notas cítricas surgem combinadas com uma sugestão de condimento (semente de cravo) derivada da levedura mais um suave toque herbal (grama). O paladar é leve e quase simplório, com notas maltadas lado a lado com os toques cítricos e herbais do malte. O final é suave e cítrico (limão) e o retrogosto, refrescante e cítrico.

A North Coast Red Seal Ale é a American Amber Ale da casa, uma cerveja de coloração âmbar e creme levemente bege de ótima formação e permanência. No aroma, a força dos lúpulos cítricos dá o primeiro bote se desprendendo em notas frutadas (acerola e maracujá) e herbais (grama), mas assim que o nariz se acostuma é possível perceber notas derivadas do malte como um adocicado caramelado e um toque resinoso, característicos do estilo. O paladar, por sua vez, é um choque interessante entre lúpulos cítricos e malte de caramelo, que surgem juntos sugestionando notas frutadas (acerola e maracujá), adocicado (caramelo) e herbal (chá de ervas). O amargor é comportado, mas presente. O final é seco, cítrico e adocicado, sendo que este último persiste até o retrogosto, cítrico, num belo final.

Carregando o nome de uma antiga Maria Fumaça californiana, a North Coast Old No. 38 é uma dry stout caprichadíssima. De coloração preta e espuma espessa marrom, de ótima formação e eterna permanência, a North Coast Old No. 38 traz no aroma a marca do estilo: da torra do malte surgem notas que remetem a café e chocolate meio amargo, mas a aveia marca presença em notas adocicadas (que remetem a chocolate ao leite) – resultando quase que em um cappuccino. O paladar cumpre com maestria o que é antecipado pelo aroma: café e chocolate, e não precisa mais nada (ok, um pouco mais: caramelo e baunilha). O dulçor se sobressai no conjunto (como se você colocasse mais leite que café na harmonização diária) que termina sensacional (café e chocolate) e permanece assim no retrogosto e mais um pouco.

Para a receita da lendária Acme California Pale Ale, a North Coast junta duas linhas de malte norte-americano com uma de malte britânico mais o lúpulo Yakima Valley, de Washington. O resultado é uma cerveja de coloração âmbar clara (quase alaranjada) e creme de ótima formação e permanência. No aroma, a Acme California Pale Ale traz suaves notas florais e cítricas (acerola, maçã verde e maracujá muito leve), uma leve picância que pode ser derivada da levedura e sugestão (também suave) de resina. O paladar destaca leve acidez valorizada pelo toque efervescente proporcionado pela carbonatação mais notas cítricas (maracujá), e maltadas (caramelo) sem muito amargor. O final é borbulhante e levemente cítrico enquanto o retrogosto traz refrescancia, leve adocicado e leve cítrico (que remete a espumante). Bem boa.

A Acme California IPA, por sua vez, é a escola norte-americana em sua essência. São apenas 55 de IBU, mas o amargor é bastante generoso. De coloração âmbar alaranjada e creme de ótima formação e permanência, a Acme California IPA traz um aroma caprichado de notas cítricas (acerola e maracujá), frutadas (manga) e florais derivadas da carga intensa de lúpulos. O malte, no entanto, se faz presente em um toque resinoso e caramelado. No paladar, um conjunto discreto, embora eficiente, valoriza certo equilíbrio com a porrada amarga abrindo o caminho enquanto o malte caramelado vem na sequencia tentando adocicar o animo. Mais resina, mel e notas cítricas (principalmente acerola) num conjunto funcional, mas não tão ousado – chega a parecer uma Pale Ale um tiquinho mais amarga. O final traz amargor cítrico, que retornam no retrogosto junto ao malte de caramelo.

Encerrando este passeio pelas cervejas da North Coast com o rótulo mais elogiado da casa, Old Rasputin, uma Russian Imperial Stout que cora as faces e alegra a alma. De coloração preta intensa e creme bege de excelente formação e longa permanência, a Old Rasputin exibe um aroma que valoriza as notas derivadas do malte torrado, remetendo a café (quando colocada na taça em temperatura de serviço, 13 graus) e depois, conforme aquece, a chocolate amargo e ameixa. Há percepção da deliciosa cacetada de 9% de álcool, mas nada que incomode. No paladar, o conjunto melhora consideravelmente. Os 75 de IBU derivados mais da torra do malte do que do lúpulo de amargor são amaciados pelo álcool e pela sugestão de café, e cada gole é um suspiro. O final é longo, amargo, torrado e com toque de baunilha, e se junta ao retrogosto, morrendo de forma levemente caramelizada com uma pontada de amargor. <3

Balanço
A North Coast Scrimshaw é uma Pilsner bastante agradável que promove refrescancia sem deixar de lado o sabor, que flutua entre o caramelado e trigueiro do malte com alguns toques florais derivados do lúpulo – que traz baixo amargor. Na beira de uma praia debaixo de um sol de verão pode se transformar na melhor cerveja do mundo. É quase um light lager com sabor, e isso é um mérito. Já a North Coast Blue Star Wheat Beer é quase um witbier, mas não brilha tanto quanto as originais belgas. Nos Estados Unidos, leva um baile da Blue Moon. É tudo suave demais no conjunto, que cumpre o que promete, mas fica faltando alguma coisa. Boa, mas simplória demais. A Red Seal Ale, por sua vez, é uma surpresa: uma amber ale de caráter norte-americano, com lúpulo e malte brigando pela atenção do paladar, resultando num conjunto bastante intrigante e saboroso. Essa eu gostaria de ter mais garrafas em casa.

O mesmo poderia ser dito da North Coast Old No. 38, uma deliciosa dry stout, cremosa e com jeitão de café com leite gelado. No estilo e no país, ainda prefiro a Southern Tier 2X Stout, mas essa No. 38 surpreendeu. Já a Acme California Pale Ale, que leva o nome lendário da cervejaria de São Francisco desde 1996, parece ser uma versão menos robusta da Red Seal Ale, mas ainda assim personal, muito pela carbonatação que confere ao conjunto um toque único entre boas notas maltadas e provocante sugestão cítrica. A versão IPA da Acme irá decepcionar lupulomaniacos experientes, pois parece muito mais uma Pale Ale com dose extra de lúpulo do que uma verdadeira India Pale Ale norte-americana. Quem se desligar do estilo, porém, irá encontrar uma cerveja aconchegante, mais amarga que o normal, mas sem ser tão exagerada. Com um prato indiano deve ser o paraíso.

Para encerrar, North Coast Old Rasputin, cerveja que simboliza o estilo mais adorado pelos cervejeiros nos últimos anos, das Russian Imperial Stouts, que, grosseiramente, é a junção de malte torrado, lúpulo e álcool. O resultado é um acalanto para a alma. Já havia provado algumas em Memphis, e me apaixonado, mas ainda não havia escrito sobre ela. Na taça, me pareceu que o adocicado, bastante característico do estilo, foi deixado de lado para valorizar o malte torrado (remetendo a café), o amargor e o álcool, e não há como discordar da decisão. O conjunto é soberbo, e melhora conforme a cerveja aquece na taça (aqui o termo “estupidamente gelada” é um crime: a temperatura de serviço da Old Rasputin é de 13 a 15 graus!), liberando sensações mais adocicadas e até sugestão de madeira e toffee. Uma cerveja especialíssima, disparada a melhor deste passeio pela North Coast.

North Coast Scrimshaw
– Produto: Classic American Pilsner
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 4,7%
– Nota: 2,93/5

North Coast Blue Star Wheat Be
– Produto: American Wheat
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 4,5%
– Nota: 2,83/5

North Coast Red Seal Ale
– Produto: American Amber Ale
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 5,4%
– Nota: 3,47/5

North Coast Old No. 38
– Produto: Dry Stout
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 5,4%
– Nota: 3,47/5

Acme California Pale Ale
– Produto: American Pale Ale
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 5%
– Nota: 3,02/5

Acme California India Pale Ale
– Produto: American IPA
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 6,9%
– Nota: 3,19/5

North Coast Old Rasputin
– Produto: Russian Imperial Stout
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 9%
– Nota: 4,60/5

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.