Boteco: da Austrália, três cervejas da Coopers

coopers1.jpg

por Marcelo Costa

Fundada em 1862 em Adelaide, a Coopers Brewery é hoje a maior cervejaria independente da Austrália (e uma das maiores do mundo), produzindo cervejas somente com água, malte, lúpulo e levedura, numa tradição que remonta a Lei da Pureza Alemã. Porém, a maior parte das cervejas passa por uma segunda fermentação dentro da garrafa, que lhes confere maior frescor e validade mais longa – além de conceder certa personalidade ao conjunto. Não espere, no entanto, grandes estripulias por parte da Coopers, pois eles estão muito mais interessados em produzir estilos conhecidos da melhor maneira possível: a deles mesmos. Ou seja, respeito à origem da receita é um dos lemas da casa. As três cervejas abaixo (das 13 que eles mantêm em catálogo) são facilmente encontradas no Brasil (preços entre R$ 9 e R$ 18, garrafas de 375 ml). Vamos a elas:

coopers2.jpg

A Coopers Original Pale Ale é, ao lado da Sparkling Ale, o título mais vendido da cervejaria australiana, e ainda que guarde leve semelhança com o gênero American Pale Ale, está mais para um blond ale, a começar pela coloração, dourada e com turbidez a frio. O creme é branco, com boa formação e permanência. Já no aroma, um leve equilíbrio entre notas maltadas e percepção herbal derivada do lúpulo, ambos de forma discreta, mas presentes, além de sugestão de levedura, algo meio picante e levemente condimentado. No paladar, o conjunto soma pontos: o equilíbrio volta a ser sentido, mas o amargor se sobressai dando uma estocada no céu da boca, e desaparecendo rapidamente para retornar apenas no trecho final acompanhado de leve sensação de cevada e toque herbal. No retrogosto, refrescancia e amargor suave. Muito boa no que se propõe.

coopers3.jpg

Já a Coopers Sparkling Ale – a outra campeã de vendas da casa – é uma Golden Ale de 5.8% de graduação alcoólica, coloração amarela e intensa turbidez, com creme branco de ótima formação e média permanência. O aroma é delicado, mas perceptível: notas cítricas e frutadas (casca de laranja e banana), percepção floral, notas maltadas adocicadas (caramelo), trigo e leve sugestão condimentada, provavelmente proveniente da segunda refermentação na garrafa. Assim como na Coopers Original Pale Ale, o paladar, mais intenso, eleva a qualidade também da Coopers Sparkling Ale. O primeiro ataque é levemente amargo (puxado para cítrico e remetendo a acerola), e o conjunto irá alternar doçura do malte com leve amargor cítrico durante todo o trajeto até o final, que valoriza as notas cítricas (ainda que com suavidade). No retrogosto, refrescancia e um pouco de malte.

coopers4.jpg

Fechando o trio, a Coopers Best Extra Stout honra com muita propriedade o estilo que a batiza. O malte torrado confere ao conjunto uma coloração preta intensa, com creme marrom escuro forte, de boa formação e permanência. No aroma, intenso e delicioso, as notas derivadas da torra do malte comandam a experiência sensorial: muito café, um pouco de chocolate e cacau, e, consequentemente, cappuccino. A cremosidade intensa a aproxima da benchmarking do estilo, Guiness, mas ela parece mais suave e, ao mesmo tempo, mais encorpada – sim, sim, paradoxos cervejeiros. Como uma boa cerveja da Coopers, ela cresce no paladar: o malte torrado carrega na aproximação com café logo no primeiro ataque, mas, na sequencia, vai amaciando até passar por chocolate e se transformar em cappuccino. O final é malte torrado e melado enquanto no retrogosto, a sugestão de café parece eterna.

coopers5.jpg

Balanço
Um dos carros chefes da cervejaria australiana, a Coopers Original Pale Ale é uma Blond Ale simples e eficiente, bem equilibrada e com amargor moderado, perfeito para refrescar em dias quentes e ainda deixar um saborzinho pelo caminho. O outro carro chefe da casa é a boa Coopers Sparkling Ale, uma Golden Ale elogiável, que consegue oferecer um sabor agradável – entre o maltado e o cítrico (acerola) – e ainda manter um alto drinkability. Fechando o trio, a Coopers Best Extra Stout honra a escola das stouts com uma cerveja belíssima e deliciosa. A Coopers parece não ser de inventar muito, preocupando-se em produzir os estilos tradicionais da melhor forma possível, e se as versões Original Pale Ale e Sparkling Ale são ótimas representantes de seus estilos, a Best Extra Stout se destaca entre as melhores stouts que você pode encontrar no mercado brasileiro. Uma baita cerveja.

Coopers Original Pale Ale
– Produto: American Pale Ale
– Nacionalidade: Austrália
– Graduação alcoólica: 4,5%
– Nota: 2,72/5

Coopers Sparkling Ale
– Produto: Golden Ale
– Nacionalidade: Austrália
– Graduação alcoólica: 5,8%
– Nota: 3,02/5

Coopers Best Extra Stout
– Produto: Stout
– Nacionalidade: Austrália
– Graduação alcoólica: 6,3%
– Nota: 3,69/5

coopers6.jpg

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.