Boteco: Três cervejas inglesas da Hall & Woodhouse

hall1.jpg

por Marcelo Costa

As raízes da Hall & Woodhouse remontam primeiramente a Ansty Brewery, cervejaria fundada em Blandford, no condado de Dorset, em 1777 por Charles Hall. A parceria com George Woodhouse data de 1847, ano em que Ansty passou a se chamar Hall & Woodhouse – a linha Badger surgiu em 1875. Hoje em dia, a quinta geração da família comanda a Hall & Woodhouse e é responsável por mais de 250 pubs no Sul da Inglaterra além de exportar várias de suas cervejas – principalmente da linha Badger – para vários países, Brasil incluso. Aqui debaixo da linha do Equador é possível encontrar a Badger Blandford Flyer, a Badger First Gold, Badger Hopping Hare, a Badger Hopping Hare e a Badger Golden Glory. Abaixo, três delas.

badger1.jpg

A Badger First Gold estampa no rótulo o subtítulo de Single English Hop, antecipando sua principal característica: estamos diante de uma autentica Standard Bitter inglesa, que, neste caso, leva apenas uma variedade de lúpulo em sua receita, First Gold. De coloração âmbar e espuma levemente bege de boa formação e longa permanência (com direito a rendas nas laterais da taça), a Badger First Gold destaca um aroma que se divide entre intenso caramelado do malte tostado e a presença do lúpulo frutado cítrico remetendo a laranja. Juntos, eles formam um conjunto que lembra… bolo de nozes. No paladar, o malte de caramelo tostado manda o recado: aqui, somos britânicos e gostamos deste dulçor inebriante. Tanto que o lúpulo confere um leve toque cítrico apenas quando a cerveja toca a garganta, me segue até o final, que receberá uma dose extra de malte, quase mastigável. O retrogosto é melaço e laranja.

badger.jpg

A Badger Hopping Hare é uma Standard Bitter Triple Hop que aposta numa receita que une os lúpulos Goldings e Cascade para aroma e First Gold para amargor. De coloração amarela partindo para o âmbar e creme branco de bela formação e longa permanência, a Badger Hopping Hare mostra sua cara no aroma, delicioso, com notas cítricas derivadas do choque dos lúpulos remetendo levemente a abacaxi, notas herbais remetendo a erva cidreira e o toque maltado trazendo algo de feno e pão. No paladar, total respeito com as tradições da escola inglesa: mesmo com três lúpulos (dois de aroma e um de amargor), a Badger Hopping Hare é uma cerveja levíssima e saborosa, com o dulçor do malte dividindo a atenção com o amargor do lúpulo no primeiro toque, dominando o preenchimento da boca e abrindo espaço para o amargor cítrico no trecho final, uma aula de equilíbrio muito rara de se ver por ai. No retrogosto, lúpulo cítrico e sugestão herbal. Uma baita surpresa boa.

badger2.jpg

Falando em surpresa, a Badger Poacher’s Choice é uma baita radicalização se pensarmos que estamos diante de uma inglesinha, afinal, é uma English Strong Ale que recebe essência de ameixa e alcaçuz em sua receita, e se transformar praticamente em uma fruit beer. A coloração entre o âmbar escuro e o avermelhado remete a uma cerveja flamenga (como as da Brouwerij Verhaeghe). Já o creme, bege, exibe uma ótima formação e permanência. O aroma é intensamente frutado, com a sensação de frutas vermelhas e, principalmente, ameixa se sobrepondo sobre o alcaçuz, que não dá as caras. O tom é tão forte que chega a parecer um suco de frutas vermelhas (os 5.7% de álcool, número elevado para padrões britânicos, também não se faz perceber). O paladar mantém a pegada frutada e adocicada unindo ameixa e caramelo num combate quase desleal com o lúpulo, que está aqui apenas para tentar evitar um dulçor excessivo – quase não consegue. O final é doce, doce e doce. O retrogosto, ameixa. Para acompanhar uma sobremesa deve ser perfeita.

b-adger2.jpg

Balanço
A Badger First Gold honra a tradição inglesa de fazer cerveja: são apenas 4% de álcool em um conjunto maltadíssimo que permite umas alfinetadas do lúpulo cítrico, embora o relegue ao segundo plano. O negócio aqui é sério: eles curtem malte, e fazem questão de mostrar isso. É uma representante interessante do estilo Bitter, em particular, e britânico em geral, já que é uma session beer pra beber, beber e beber mais ainda. E não cair. Acho interessante, mas não é das minhas cervejas prediletas. Já a Badger Hopping Hare tem tudo para entrar no seleto grupo de inglesas que surpreendem: primeiro pelo aroma, excelente; segundo pela aula de equilibro no paladar, que começa com malte + lúpulo, depois valoriza o malte para, no fim, valorizar o lúpulo: ou seja, todo mundo brilha neste belo exemplar de cerveja. Beberei mais dela. Última do trio, a Badger Poacher’s Choice parece a inglesada sonhando ser belga em uma garrafa: com ameixa e alcaçuz na receita, auxilio do malte tostado e pouco combate do lúpulo, a Poacher’s Choice é uma cerveja bastante doce, e que deve combinar tanto com entradas leves como com sobremesas. É impressionantemente agradável, mas poderá frustrar bebedores clássicos, fãs de amargor. Se você não for um deles, recomendo.

Badger First Gold
– Produto: Standard Bitter
– Nacionalidade: Inglaterra
– Graduação alcoólica: 4%
– Nota: 2,73/5

Badger Hopping Hare
– Produto: Standard Bitter Triple Hop
– Nacionalidade: Inglaterra
– Graduação alcoólica: 4,4%
– Nota: 3,29/5

Badger Poacher’s Choice
– Produto: English Strong Ale
– Nacionalidade: Inglaterra
– Graduação alcoólica: 5,7%
– Nota: 2,76/5

hoppinghare.jpg

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.