Boteco: Primeira Orval, Novembro de 2013

orval2.jpg

por Marcelo Costa

A Brasserie d’Orval é uma cervejaria fundada em 1931 dentro dos limites da Abadia de Notre-Dame d’Orval, na Bélgica, e desde então produz apenas duas únicas cervejas: Petite Orval, uma versão menos alcoólica (3,5%) da estrela da casa, produzida apenas para consumo dos monges, embora possa ser comprada no mosteiro ou em café próximo; e Orval, uma Belgian Ale singularíssima, cuja receita traz água de nascente, Malte Spring Two-Row levemente tostado, lúpulos aromáticos Hallertau, Styrian Goldings e French Strisselspalt, candy sugar e as famosas leveduras Brettanomyces Lambicus, que conferem ao conjunto um tom ácido e condimentado. Além, há um processo de dry-hopping entre a primeira e a segunda fermentação, para turbinar o aroma. O resultado é uma cerveja especialíssima que, segundo o ditado popular, melhora ano a ano refermentando na garrafa – ela começa com cerca de 5.2% de álcool no momento do engarrafamento, e pode chegar até 7.2% nos anos seguintes. Desta forma, esta é a primeira de três garrafas (as três engarrafadas em outubro de 2012) a serem bebidas até 2019: a primeira foi aberta em novembro de 2013, a segunda será aberta em novembro de 2016 e a terceira em novembro de 2019. A ideia é tentar acompanhar as mudanças da cerveja nestes seis anos de envelhecimento. Vamos à primeira:

orval1.jpg

De coloração âmbar – intensa próxima do creme e bem mais clara no fundo da taça – e espuma bege de excelente formação e longa permanência, esta primeira Orval, com um ano de engarrafamento, traz no aroma complexo a força da levedura Brettanomyces, que chama a atenção logo no primeiro momento, em choque com o malte levemente tostado e os lúpulos cítricos resultando em um conjunto ao mesmo tempo frutado (pêssego, banana, uva e maracujá), cítrico e condimentando herbal (hortelã e chá). A estrela no aroma, porém, é a levedura, que dispersa notas características de cervejas lambics, mas também é possível sentir as notas que remetem ao malte (muito caramelo e um pouco de mel) e uma leve sugestão de madeira e resina. A complexidade do aroma não bate ponto paladar, de textura seca que nesta versão de um ano também destaca o trabalho da levedura Brett, com amargor moderado e leve azedume marcando presença. Há ainda uma sensação de trigo que remete a feno e campo, além de uma suave percepção de caramelo, que serve apenas para amaciar o azedume da levedura. O final é seco, azedinho e caramelado, e o retrogosto surge rapidamente, e de forma intensa, com azedume, herbal, condimentado e cítrico encerramento uma cerveja especialíssima.

orval3.jpg

Orval
– Produto: Belgian Ale
– Nacionalidade: Bélgica
– Graduação alcoólica: 6,2%
– Nota: 4,31/5

orval4.jpg

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *