Boteco: Da Itália, Baladin Super Arrogant

super1.jpg

por Marcelo Costa

No Open Day Baladin 2011, o mestre cervejeiro italiano Teo Musso abriu as portas de sua cervejaria em Piozzo, uma cidadezinha de mil habitantes perto de Torino e Genova, para receber Greg Koch e Mitch Steele, da cervejaria norte-americana Stone Brewing Co. (a mesma que dividiu a Cacau IPA com a curitibana Bodebrown), pruma parceria. “Foi um verdadeiro desafio”, conta o pessoal que assina o blog do site da Baladin. “Reunir a cervejaria que mais usa lúpulo no mundo com aquela que é menos inclinada ao usar da flor”. E eles ainda sarreiam: “Foi muito divertido ver Greg e Mitch despejando sacos de lúpulo na panela de ebulição enquanto Teo pegou algumas flores para jogar, como se estivesse cometendo um sacrilégio!”. Nascia dessa parceria maluca a versão Arrogant da Baladin Super Bitter, esta última a (até então) cerveja mais lupulada (Amarillo) de Teo Musso.

Primeira mudança entre a Baladin Super Bitter para a Baladin Super Arrogant: saem os lúpulos Amarillo, de aroma floral e amargor moderado, e entram em cena os lúpulos Chinook, de aroma amadeirado e amargor intenso. Olha o pessoal da Stone Brewing Co. colocando as asinhas de fora. A graduação alcoólica permanece a mesma (8%), mas a porrada parece mais forte. No copo, uma cerveja de cor âmbar turva (próxima ao caramelo) exibe uma bela e permanente formação de creme. No aroma, o lúpulo Chinook ao encontrar com o malte libera notas defumadas (couro, borracha), frutadas (pêssego), adocicadas (caramelo, toffee) e herbais (grama). No paladar, replicadas as sensações de aroma (mas com a inclusão da percepção do álcool), a doçura do malte faz uma belíssima queda de braço com o amargor de lúpulo, que, claro, sai vencedor, varrendo tudo de forma arrogante até o retrogosto. Pura felicidade.

Cerveja experimental, este lote da Baladin Super Arrogant feito em 2011 chegou ao Brasil com vencimento para março e abril de 2013, o que deve dificultar, e muito encontra-la. A (bela) garrafa de 750 ml da Baladin pode ser encontrada por preços entre R$ 70 e R$ 80. Vale o investimento para experimentar o choque de duas culturas cervejeiras.

Baladin Super Arrogant
– Produto: Specialty Beer
– Nacionalidade: Itália
– Graduação alcoólica: 8%
– Nota: 3,40/5

super2.jpg

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.