Três Discos: BMX Bandits

por Marcelo Costa

“C86 and Star Wars”, BMX Bandits (Poppydisc)
Em 1986 o mundo pop era dominado por Madonna, Michael Jackson e Bruce Springsteen, mas o Reino Unido preparava o contra-ataque. A linha de frente era The Smiths, The Cure, New Order e Echo and The Bunnymen, as quatro bandas prontas para entrar no primeiro escalão do rock and roll. Smiths e Echo desistiram no último degrau enquanto o New Order flertou com o mainstream, mas decidiu se esconder numa ilha em Ibiza e foi atropelado por seus súditos, mas isso é outra história. O fato é que em 1986 a NME lançou em uma de suas edições uma fita cassete chamada Class of 86 contendo 21 bandas novas que eles apostavam alto. O hoje mítico K7 tinha Primal Scream, The Soup Dragons, The Pastels e Wedding Present, entre outras. Inspirado pela coletânea, Duglas Stewart chamou seus amigos Norman Blake e Francis Macdonald (dois futuros Teenage Fanclub) para formar uma banda que tivesse paixão pelos sixties acima de qualquer coisa. Os dois primeiros álbuns dos escoceses – “C86” (1989) e “Star Wars” (1991, já com Eugene Kelly na formação) – são duas pepitas power pop de primeira grandeza. O primeiro foi lançado pelo microscópico selo Click e o segundo apenas em vinil no Japão, e ambos retornam ao mercado reunidos em um único CD em 2011 para alegrar corações apaixonados.
Nota: 8

“Life Goes On – Deluxe Edition”, BMX Bandits (Cherry Red Records / Creation)
Enquanto o furacão grunge devastava o mundo, um selo britânico chamava a atenção lançando três pérolas que sacudiram o Reino Unido: “Bandwagonesque”, do Teenage Fanclub; “Loveless”, do My Bloody Valentine; “Screamadelica”, do Primal Scream. O texto “1991: The Year Creation Records Broke”, de Marco Antonio Bart, analisa o fenômeno (link no final na página), e dois anos depois, a BMX Bandits assinava com o selo de Alan McGee. O primeiro disco do contrato foi este “Life Goes On” (1993), que em 2010 ganhou um relançamento em CD duplo com sobras, raridades, demos e faixas ao vivo. Já sem Eugene Kelly (dedicado ao Eugenius após o fim do Vaselines) e Norman Backe (idem ao Teeenage Fanclub) na formação oficial, mas com “nice man” Francis Macdonald tocando guitarras e bateria, Duglas Stewart grava seu melhor registro. O single do álbum foi “Serious Drugs”, parceria de Duglas e Norman, cantada pelo segundo (que ainda gravou guitarras e violões para o álbum). Há uma ótima canção perdida de Gerard Love (“Kylie’s Got a Crush on Us”) e, nesta reedição, covers para Beach Boys (“Thinking Bout You Baby”) e Primal Scream (“Don’t Fight It, Feel It” ao vivo). As baladas “Hole in My Heart” e “Cats and Dogs” merecem sua atenção.

Nota: 8,5

“The Rise and Fall of BMX Bandits”, BMX Bandits (Elefant Records)
A BMX Bandits lançou mais dois álbuns pela Creation (“Gettin’ Dirty”, 1995 e “Theme Park”, 1996) e Duglas Stewart seguiu levando a banda no colo durante os anos seguintes (em discos como “Down at the Hop”, 2003, “My Chain”, 2006 e “Bee Stings”, 2007). Em 2009, o selo espanhol Elefant (www.elefant.com) reuniu alguns clássicos do grupo em uma coletânea. Excelente para neófitos, “The Rise and Fall of BMX Bandits” traz entre suas 23 faixas canções como “E102”, primeiro single lançado em 1986, e “Stardate”, de um EP de 1987, além de várias músicas dos álbuns“C86” e Star Wars” e raridades como versões para “I Don’t Wanna Grow Up”, de Tom Waits (gravada em 1997 e até então inédita), “Tugboat”, do Galaxie 500, e, claro, Beach Boys, com “Hey Little Tomboy”. Destaques para a regravação de “Disco Girl”, do primeiro álbum, a suave “I Wanna Fall in Love” (cantada por Rachel Allison) e canções da safra mais recente (e mais romântica) do grupo como “I Can Wait Forever” e “Love’s Sweet Music”. Em 2011, a BMX Bandits foi uma das atrações do último dia do Primavera Sound, no Poble Espanyol, em Barcelona, e Duglas reforçava a todo momento o lançamento de “BMX Bandits In Space”, ainda inédito. O que não impede você de descobri-los através dos discos acima.

Nota: 8,5

Leia também:
– 1991: The Year Creation Records Broke, por Marco Antonio Bart (aqui)
– BMX Bandits no Primavera Sound: “Eu a roubei do Belle and Sebastian”, por Mac (aqui)

4 thoughts on “Três Discos: BMX Bandits

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.