CDs: Conor Oberst, Pete Doherty e Leonard Cohen

Por Marcelo Costa

“Outer South”, Conor Oberst and The Mystic Valley Band (MusicBrokers)
Oberst deixou para trás o country folk do álbum anterior (e os dramas do Bright Eyes) para acelerar em direção a algo que ele mesmo parece não saber o que é (talvez Neil Young, Dylan e Springsteen). A sonoridade lembra os discos recentes de Cat Power e a divisão da função de vocalista entre o compositor e membros da Mystic Valley Band rende altos e baixos a um conjunto de canções que soam tanto honestas quanto banais. Espera-se mais de Oberst. “Outer South” é um disco para ouvir, gostar e esquecer.

Preço: R$ 35 (nacional)
Nota: 6

Leia também
“Conor Oberst”, Conor Oberst, por Marcelo Costa (aqui)

“Grace / Wastelands”, Peter Doherty (EMI)
Em seu primeiro álbum solo, o ex-Libertines/Babyshambles optou por uma sonoridade acústica que em nada lembra seus trabalhos anteriores. A voz malemolente marca presença, assim como a paixão pelo Clash (no quase reggae “Last Of The English Roses”), mas “A Little Death Around the Eyes” e “Salomè”, com arranjos de cordas, são novidade. Dot Allison dueta no folk suave “Sheepskin Tearaway” e a discreta participação de Graham Coxon (do Blur, em 11 das 12 músicas) confere qualidade ao resultado final.

Preço: R$ 30 (nacional)
Nota: 7

Leia também:
– “Up The Bracket”, a estreia do Libertines, faixa a faixa (aqui)
– Em São Paulo, Carl Barât fez uma digna apresentação de fim da carreira (aqui)
– Carl Barât se dá bem com a estreia do Dirty Pretty Things (aqui)
– “Shotter’s Nation”: três faixas matadoras e um bando de canções medianas (aqui)

“Live in London”, Leonard Cohen (Sony/BMG)
O show começa e Cohen diz ao público que apesar do inconveniente financeiro (um calote do empresário) que o obrigou a voltar aos palcos, “é uma honra tocar para vocês esta noite”. O show segue, e ele graceja: “Meu último show em Londres foi há 14, 15 anos. Eu tinha 60, era só um garoto com um sonho doido”. Aos 74 anos, o poeta canadense lança seu quarto registro ao vivo, um álbum duplo generoso com 26 canções, uma dezena delas (até mais) em versões puras e emocionantes. Melhor… só vendo ao vivo.

Preço: R$ 39 (nacional)
Nota: 9

4 thoughts on “CDs: Conor Oberst, Pete Doherty e Leonard Cohen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.