CDs: Joy Division, Radiohead e Mundo Livre S/A

por Marcelo Costa

“Best Of”, Joy Division (Warner)
Coletâneas são, por natureza, picaretagem (com honrosas exceções). A rigor, gravadoras amontoam canções sem muito critério tentando aproveitar algum fato novo e faturar alguns trocados. Este “Best Of” do Joyu Division chega na carona do blá blá blá em torno do filme “Control”, de Anton Corbijn, com uma seleção inferior a de coletâneas anteriores (a excelente “Substance”, de 1988, ainda em catálogo, e “Permanent”, de 1995), e junta em um segundo CD as BBC Sessions já lançadas em 2000 (inclusive no Brasil). Canções clássicas e nenhuma novidade. Apenas para quem descobriu Ian Curtis ontem.

Nota: 0 para quem tem os discos
Nota: 5 para quem descobriu a banda pelo filme

Leia também:
– Livro de Deborah Curtis humaniza e mitifica vocalista do Joy Division (aqui)

“Best Of”, Radiohead (Parlaphone)
Dona do catálogo do Radiohead até o álbum “Hail To The Thief” (2003), a Parlaphone lançou em 2007 – a revelia da banda – um box com a discografia do grupo, e agora aposta numa coletânea para ganhar mais uns trocados com a turma de Thom Yorke, que rompeu com a gravadora e decidiu ser independente. As versões em CD (simples, 16 músicas; dupla, 29) e vinil (quádruplo, 27) não acrescentam nada na discografia da banda, mas um DVD com 21 clipes é o grande petisco do pacote. Fique com o DVD, esqueça as coletâneas e vá atrás dos b-sides do grupo. Tem cada pérola…

Nota: 5 para o CD
Nota: 10 para o DVD

Leia também:
– “In Rainbows” satisfaz toda ansiedade que surge na espera por um novo disco do Radiohead (aqui)

“Combat Samba”, Mundo Livre S/A (Deck Disc)
Chico Science ficou com a fama; Fred 04 com o culto, ambos desproporcionais a genialidade de seus trabalhos. Esta primeira coletânea do Mundo Livre S/A deve ser louvada porque já não é fácil encontrar os álbuns originais, que nunca venderem muito, e junta sambas envenenados por guitarras, cavaquinho e Jorge Ben como “Livre Iniciativa” (com Nando Reis no baixo e Syang na guitarra), a poderosa “Seu Suor é o Melhor de Você”, a pungente “A Expressão Exata”, as provocativas “O Mistério do Samba” e “Muito Obrigado”, a sambalada “Meu Esquema” e a inédita “Estela (A Fumaça do Pagé Miti Subitxxy)”. Salve a música.

Nota: 10

Leia também:
– “Bit”, do Mundo Livre, um box obrigatório, por Marcelo Costa (aqui)

4 thoughts on “CDs: Joy Division, Radiohead e Mundo Livre S/A

  1. Conheço Mundo Livre SA há muito tempo e é uma das grande bandas do Brasil, infelizmente pouco divulgada (bom, pelo menos não caiu nas mãos da MTV pra fazer acústico).
    Nota pra essa coletânea: 10 (até pra quem tem todos do grupo como eu).

  2. Coletâneas são geralmente desnecessárias mesmo. E lançar uma coletânea do Radiohead em 2008 e não incluir nada do In Rainbows fica complicado, hein? A gravadora tem que aceitar que não tem mais o Radiohead e pronto 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.