Os dez discos mais influentes de todos os tempos

Quinta, quase uma da manhã. Chego de um encontro de amigos para celebrar o fim de 2006 e penso no que escrever na última coluna do ano, sendo que daqui cinco horas terei que estar no aeroporto voando para o Rio de Janeiro. É nessas horas que algum texto quase inédito cai no colo da memória e se faz urgente. Esta lista abaixo foi feita a pedido de uma publicação impressa em Goiânia, alguns meses atrás, e não havia sido reproduzida na Internet. E nada melhor que fechar o ano com uma lista, vai.

O que vem a seguir não são os meus dez discos preferidos de todos os tempos (prometo fechar 2007 com uma lista assim), mas os dez discos que, para mim, mais influenciaram o rock em todos em tempos. São dez álbuns essenciais em uma boa discoteca (em vinil, K7, CD ou MP3) que se preze, para se entender o desenvolvimento da música pop através dos anos, e para perceber que tudo que vem sendo feito hoje não chega aos pés destes dez álbuns sensacionais. Não é apologia da nostalgia não, infelizmente. É a dura realidade. :o) Abaixo, a lista. E feliz 2007 para todos nós.

Elvis Presley, Elvis Presley (1956)
Em termos de influência, o primeirão do rei Elvis é insuperável. Elvis deixou para trás o volante de um caminhão para se tornar a maior lenda da música pop em todos os tempos. Musicalmente, “Elvis Presley” é inferior a trabalhos posteriores do cantor, mas é em sua inocência e inspiração (elevadas a décima potência pelos improvisos do homem) que o disco acabou por ganhar o coração de gente como John Lennon, Paul McCartney, fez o Clash estampar a mesma grafia de letra na capa de seu disco mais genial (“London Calling”, 1978) e atravessou décadas como se houvesse sido gravado ontem de manhã.

Bringing It All Back Home, Bob Dylan (1965)
Ao eletrificar o folk, Dylan não estava apenas comprando uma briga ferrenha com seu público pseudo-intelectual (que o queria amarrado eternamente a um estilo) como também abria caminho para influenciar gerações e gerações, com estilhaços pingando até no Brasil, através da Tropicália (que era algo mais do que eletrificar o samba, mas havia ali um estilhaço deste álbum de Bob Dylan).

Revolver, The Beatles (1966)
“Revolver” marca a concretização da relação de amor dos Beatles com o estúdio. Aqui a banda deixa definitivamente para trás o formato boy band (os cabelos bem cortados, os terninhos, as canções pop chicletudas de três minutos) para trás, espalha influências pelo disco – que vão de mestres eruditos até clássicos da Motown, passando pelos sons da Índia, jazz, folk e o bom e velho rock’n’roll – e muda (novamente) os rumos da música pop. Tematicamente, saem as canções de amor inocentes para donzelas dando lugar para Paul cantar o amor pela maconha (“Got To Get You Into My Life”), George Harrison criticar o sistema de impostos britânico (“Taxman”) e John contar a história de um tal “Dr. Robert” um médico alemão que trabalhava em Nova York e era famoso por distribuir anfetaminas para seus pacientes. A música pop descobre que existem outras palavras no dicionário.

The Velvet Underground & Nico, The Velvet Underground (1967)
Você já deve ter ouvido um dos maiores clichês do rock sobre este disco: Ele diz que o álbum de estréia do Velvet Underground foi um retumbante fracasso comercial, e que pouco mais de 500 pessoas viu um show da banda na época, mas cada uma dessas pessoas saiu e montou sua própria banda. Se isso não é influência, sei lá o que pode ser. O engraçado é Lou Reed comentando a frase em um documentário. “Se isso é verdade, quem dera me dessem parte dos direitos autorais”. Tematicamente, “The Velvet Underground & Nico” fala de coisas nada comuns na época. E sua capa já era uma obra de arte que nem trazia o nome da banda, e sim o nome do artista que a fez: Andy Warhol.

Black Sabbath, Black Sabbath (1970)
Eu nunca entendi creditarem ao Led Zeppelin a criação do heavy metal. O Led levou à frente aquilo que o The Who vinha fazendo desde 1965, que era acelerar o blues com doses cavalares de guitarradas. James Patrick Page mexia com magia negra, Robert Plant era fascinado pela religião celta, mas tudo isso é fichinha perto do peso demoníaco do disco de estréia do Black Sabbath. Todos os pilares do que se convencionou chamar de heavy metal foram levantados aqui. De quebra, o Sabbath ainda marcou a geração grunge. Disco pra lá de fundamental e decisivo nos rumos do rock mundial.

What’s Going On, Marvin Gaye (1971)
Marvin Gaye já era um cantor de sucesso quando, em 1971, decidiu desafiar sua gravadora (a popular Motown) e lançar um disco tematicamente forte. “Música é para entreter e não para fazer pensar”, dizia o dono da Motown, Barry Gordon. “What’s Going On”, no entanto, acabou por se tornar um clássico, e serviu de start para a carreira de gente como Michael Jackson e, principalmente, Prince, além de influenciar o rap através do uso da música como válvula de escape para se falar de assuntos como a guerra, o racismo e religião.

The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders From Mars, David Bowie (1972)
Daria para dizer que é exatamente este disco que marca a grande ruptura do homem que cria a obra com o artista que a interpreta. Os Beatles cresceram, enlouqueceram e envelheceram perante o público. De terninhos a barbas e roupas psicodélicas. Bowie não. Ele criou uma persona, um homem que caia na Terra e se tornava um ídolo pop. Se vestir de mulher, passar lápis no olho, mudar de personalidade, ser gótico e o escambau é tudo derivativo desde álbum, que não bastasse ser grandioso em conceito, traz um dos repertórios mais matadores de todos os tempos em um disco pop.

“>

Dark Side of the Moon, Pink Floyd (1973)
A questão aqui não é definir qual Pink Floyd é o melhor: se o psicodélico de Syd Barret ou se o grandiloquente de Roger Waters. No entanto, como influencia, “Dark Side Of The Moon” é imbatível. Além de ser um dos álbuns mais vendidos de todos os tempos (estima-se que 1 em cada 14 pessoas nos EUA, com menos de 50 anos, tenha uma cópia deste álbum), “Dark Side Of The Moon” é um marco do que viria a ser chamado de rock progressivo, e também bateu forte na geração européia pós-britpop (leia-se: Radiohead, The Verve e outros)

London Calling, The Clash (1979)
Que o punk mudou a história da música pop, isso todo mundo sabe. Porém, há uma linha que separa as duas bandas mártires do movimento: Sex Pistols e The Clash. Enquanto os primeiros representavam o lado niilista do movimento, algo datado para acabar resumido no chegar, colocar fogo e ir embora, o The Clash partiu em frente seguindo uma linha evolutiva em sua carreira, e que encontra poucos paralelos na história da música pop. O que começou como algo simples (tocar o rock de Chuck Berry o mais rápido possível) é ampliado ao extremo neste álbum, cuja variedade de estilos é o que mais chama a atenção no disco, que reúne punk, reggae, rockabilly, bebop, ska, R&B, pop, lounge jazz, hard rock e baladas.

Doolittle, Pixies (1989)
Um ano antes o Pixies havia colocado nas lojas “Surfer Rosa”, um álbum muito mais violento que pop, e que seu líder, Black Francis, resumia como “bom e antiquado rock and roll”. O segundo disco do Pixies é muito mais pop que violento, e bateu na música pop de tal maneira que até hoje ela ainda não sabe direito o impacto. Kurt Cobain quis compor como o Pixies, e acabou criando “Smells Like a Teen Spirit”. Bob Mould, ex-líder do seminal Husker-Dü, sempre invejou a banda (e nunca escondeu isso). David Bowie também abriu seu coração. Depois de “Doolittle”, encher uma música de guitarras na primeira parte da melodia, para deixar o baixo carregar a canção no segundo trecho virou mania mundial até desembocar no punk pop de Green Day e afins.

*******

Ok, estendi o Top 10 para Top 13 e coloquei mais três discos para deixar todo mundo feliz aqui.

89 thoughts on “Os dez discos mais influentes de todos os tempos

  1. Nenhuma banda causou mais impacto desde a década de 90 que o Nirvana (com justiça). Mas mais justo ainda é honrar os Pixies, que para mim é a segunda banda de rock mais importante do mundo. Basta ouvir este “Doolittle” para perceber isso. Tudo o que o Kurt fez pode ser visto aqui. Faixas como “I Bleed” moldaram o som de toda uma geração.

  2. Muito boa matéria, interessante, se possível seria legal uma matéria que falasse dos 10 discos que mais influênciaram os jovens nos anos 90.é isso ae !

  3. Tarefa ingrata, pois fazer uma lista somente com 10 discos da história do rock, deixar de fora alguns artistas como Rolling Stones, Deep Purple, Led Zeppelin, Ramones, etc.
    Vai comprar briga com alguns xiitas seguidores dessas bandas que citei, ehehehehe…
    Ótima lista. Concordo plenamente, e parabéns pelas resenhas e argumentação!

  4. David Bowie eu acho derivativo demais, Pink Floyd prefiro o primeiro com o Syd Barret, Pixies Surfer Rosa e fundamental e um disco nota 10 ou seja classico, enquanto Doolitle e nota 8,5, bem que essa listinha poderia ter alguma coisa de Rap, Public Enemy por exemplo que sempre aparece em todas as listas dos melhores e mais influentes de todos os tempos

  5. Que bom ter 9 dos 10 discos mais influentes de todos os tempos, e isso sem a obrigação de estar alinhado com uma lista.
    Preciso correr atrás Elvis pra fechar o ciclo

  6. olá marcelo!…

    tudo na paz!
    cara!!!! adorei este post…
    …tem um similaridade muito grande com a minha lista…
    .no post passado eu te disse q tinha enviado um cd da minha banda(Acidogroove)… só q ontem o carteiro devolveu lá em casa…
    emviei para a 29 de maio/lj29…
    parece q ficou faltando um número…
    me passa para eu enviar de novo?!…

    desculpa eu te incomodar…
    abraços acidogroovianos!
    boa Festa!

  7. oooh, que pena, você vem pro rio e eu to indo pra… londres! hehehe ok só queria me exibir : ) saio hoje daqui tb, volto só dia 17!

    gostei muito dessa lista, devo dizer que concordo com quase tudo (se é que tenho propriedade pra julgar algo do tipo). adoro London Calling, Velvet Underground, Black Sabbath (amo!)!! mas minha lista nunca teria pink floyd, ainda que eu entenda sua colocação ali, sem dúvida… mas é por isso que eu não sou crítica musical (ops, é por isso e por muito mais!)… sou totalmente parcial.

    enfim, adorei! aproveite o ano novo carioca e cuidado que tem uns fãs do PCC por aqui essa semana… você vai pro show na praia, né? depois nos conte tudo.

    beijos : **

  8. De boa, não tinha entrado ainda em seu blog.. sensacional! Não concordo com algumas coisas – mas este é o barato de um blog… li alguns posts (a “rivalidade” RS e Bizz, os discos mais influentes)… tudo gera uma série de discussões e isso é o que move a cultura pop…

    voltarei aqui outras vezes… mas só queria salientar um detalhe: muito bacana citar e dizer o quanto é bacana Wado e o seu Realismo Fantástico… este rapaz fez um showzaço em Bauru, onde estudava jornalismo, há alguns anos.

    é isso!

  9. Nossa, a lista ficou muito boa, não tiraria nenhum dos discos citados (se bem que meu lado beatlemaníaco clama por Sgt Pepper’s e White Album, e meu lado joydivisionmaníaco acha que o Closer deveria estar presente), mas de fato, todos os 10 discos são extremamente influentes. Foi uma lista equilibrada e diria até imparcial, com a coexistência de Marvin Gaye, Velvet Underground, Pixies e até Black Sabbath.

  10. Apóio as escolhas, todas excelentes, algumas tb são a minha opinião, como Revolver e Ziggy. Só senti falta do Quadrophenia, The who, e Are You experienced do Jimmi. Por fim, amo Led, mas concordo com sua afirmativa, assunto já discutido em roda de amigos.

  11. respeito a opinião desse honroso colunista, mas é complicado opinar sobre os melhores grupos ou discos de todos os tempos. mas valeu os comentários. lembro que o universo do rock é bem expansivo e é impossivel deixar de lado bandas iguais a jethro tull, yes, grand funk, back many turner, status quo, enfim toda a galera que sacudiu o mundo do rock.

  12. Boa lista e bons argumentos, caro Mac; no entanto, você cometeu uma pequena mancada ao afirmar que o The Dark Side Of The Moon é o marco inicial do rock progessivo. O álbum foi lançado em 1973, e nessa época o progessivo já estava mais do que consilidado. Gigantes como Moody Blues e King Crimson já tinham bordado e pintado o estilo! “In the Court Of The Crimson King” influenciou consideravelmente mais o progressivo, sem levar em conta que o Dark Side é o álbum mais “pop” do floyd na década de 70. Creio que concordará comigo. E não citar o Sgt. Peppers foi um pecado, hehe. Abraço!

  13. a lista é boa, como não poderia deixar de ser, mas…faltou ROLLING STONES e HENDRIX. no geral ta demais, acho só que O SGT PEPPERS influenciou mais que o REVOLVER.

  14. boa lista. eu já a havia visto em algum lugar, mas não lembro onde…
    o engraçado é querer acrescentar um ou outro disco aí no meio, mas não saber quais deveriam sair para que esses outros entrassem.

  15. Uma boa lista. Só não engulo o Black Sabbath que está aí tomando o lugar de outros grandes discos. Mas aí vai minha lista também:

    1. Revolver – Beatles (1966)
    2. Sgt. Pepper´s – Beatles (1967)
    3. Pet Sounds – Beach Boys (1966)
    4. What´s Going On – Marvin Gaye (1971)
    5. Songs in the Key of Life – Stevie Wonder (1976)
    6. Ok Computer – Radiohead (1997)
    7. Ziggy Stardust – David Bowie (1972)
    8. Odessey and Oracle – Zombies (1968)
    9. Automatic for the People – REM (1992)
    10. Forever Changes – Love (1967)

  16. O Pixies esta destoando aí, nessa listinha obvia, estão faltando o Pet Sounds, o Never Mind the Bollocks e o primeiro de Hendrix.
    Pixies? Pô, chega nem aos pés desses caras.

  17. “acho só que O SGT PEPPERS influenciou mais que o REVOLVER.”

    permita-me discordar, Mário.
    acho que o Revolver entra certeiro ali. o Sgt. é fantástico e tudo mais, mas já nascia sob influência de, por exemplo, Pet Souds (que aliás seria outro disco que eu acrescentaria nessa lista, ao lado do Nevermind, do Nirvana, e talvez do Grace, do Jeff Buckley, se eu conseguisse decidir quais discos deveria sair para que esses entrassem).

  18. Eu acordei neste ultimo dia do ano, com uma vontade de saber qual a lista dos albuns mais vendidos de todos os tempos. Achei em outro site e até fiquei meio duvidando se alguns deles relamente venderam aquililo tudo… Daí acessei este site e achei que deveria parabenizar pela escolha interessante, ecletica e coerente com a proposta: “os 10 albuns mais revolucionarios” e nao como os 10 mais vendidos. Abraço e feliz 2007.

  19. listas só servem para sugerir aos “leitores” que não sabem “ler” umq ilusão de abrangência informativa. pensei que o mac tivesse parado com isso. um ano novo antibaleia %!@$&@#nova e rock estresse! enfim, feliz 2007!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  20. Listinha matadora meu caro, realmente discos essenciais…e colocar so dez realmente é dificil…
    Talvez coubesse algo do Led, o Pet Sounds do Beach Boys ou o album de estreia do The Doors, no entanto, nada diminui a lista…
    Um grande 2007!
    🙂

  21. fala marcelo!

    mto boa a lista, apesar de eu nao curtir algumas coisas ae (o floyd e o sabbath principalmente), ela tá bem coerente com a proposta de discos influentes. mas discordo q o dark side of the moon tenha alguma influencia no trabalho de bandas como o radiohead e o verve, q ja citaram em varias entrevistas q odeiam rock progressivo. e faltou o joy division ae, q influenciou mto essa nova geraçao indie.

    mas tá mto boa a lista!

    valeu!

  22. Hehe, eles podem até negar, mas que são influenciados são sim 🙂 E Joy influenciou muita gente do rock atual, mas nem quis chegar aqui pois senão teria que incluir Cure, Gang of Four, Talking Heads e váiros outros. A cena atual é extremamente derivativa…

  23. Uma ótima lista, tratando-se de influência. Poderia incluir mais um ou outro, dependendo de gosto, mas a lista vem desde o começo com Elvis até os anos 90, com uma banda que é sensacional, Pixies. Parabéns pela lista.

  24. Gostei da lista…não acredito que existem pessoas que não concordam com o Black Sabbath fazer parte dela ! Já vi garotos dizerem que a melhor musica do Faith no more foi War Pigs e que a melhor do Sepultura foi Sympton of the Universe…

  25. Gosto é gosto,…se for para colocar do começo mesmo temos BB KING, Little Richard, Chuck Berry,,,basicamente os pais de tudo isso. O rock veio do soul, do blues, do Rhitmm Blues . Elvis foi o capacho branco para vender, não é rei, é o maior copiador, ops, maior interprete, ganhou dinheiro com musica religiosa, o rock era secundario. O Beatles vieram para marcar o cerebro ingles, compor e cantar, já diz tudo, completo, e tudo que vier dos Beatles é para estraçalhar vidraças. Quer mecher na formula. The Doors, Sex Pistols, Deep Purple, Jimy Hendrix, Janis Joplin,The Who, …esta certo o The Clash (em partes) Pink Floyd, Kraftwerk, Led Zeppelin…a cada decada de musica podemos dizer que são mais de cem anos zipados, e nossa cabeça evouluiu com essa liberdade. E ola que falta muita coisa nesta lista…agora tem muita coisa nestes 10 que não vale nada….

  26. Dizer que o Dark Side of The Moon, de 73, “é o marco inicial do que viria a ser chamado de rock progressivo” é uma grande IGNORÂNCIA. O rock progressivo surgiu em 1967 (SEIS anos antes!!!) com o Moody Blues (Days of Future Passed) e o Procol Harum (A Whiter Shade of Pale). Ademais, os fãs de rock progressivo consideram o Pink Floyd do DSOTM uma banda de pop sofisticado, e não uma tradicional banda de ROCK progressivo. Os brasileiros realmente mal sabem o feijão-com-arroz sobre rock…só as banalidades.

  27. sua lista dos dez mais influentes esta perfeita,cada artista em um momemto sublime influenciou uma nova geraçao.do kraft ao yes e assim por diante.parabens.

  28. Podem concordar comigo… O Pink Floyd é a banda mais complexa do mundo. Tem muita gente que não gosta da banda, exatamente por isso. E contém todos elementos do progressivo sim, do verdadeiro progressivo. Agora, POP? Tenham dó né. Inveja mata mesmo

  29. Esse jones aí é que não sabe nada..
    Pink Floyd, pop sofisticado? Ah cara, vc nao gosta de floyd, e ainda é um tremendo invejoso. O pink é a maior banda de rock PROGRESSIVO do mundo

  30. No lugar do The Clash, colocaria o Sex Pistols!!!!
    Mas aceito e compreendo que a lista é somente álbuns…
    Porque se fosse por banda… rsrs… Sex Pistols total…

  31. minha lista agora, depois mando mais..led zeppelin,pink floyd,deep purple,king crimson,black sabbath,yes, genesis,jethro tull e alice cooper. Ainda falta , depois mando mais.

  32. acho que vc nunca ouviu a banda italiana..PFM …premiata forneria marconi….quem foi o primeiro a vir no brasil lembra ???? alice cooper.

  33. Lamentável o q essa pessoa q nem sei quem é escreveu sobre os Beatles. Um jornalista q tenha um mínimo de conhecimento de música ñ pode chamar os Beatles de BOY BAND.Ñ pode por q uma coisa ñ tem nada a ver com a outra. Nos anos 60 os Beatles “inventaram” um estilo, mas alguns idiotas e preguiçossos prefrem chama-los de Boy Band ou Banda Pop. Naquele tempo ñ existia distorção e só por q ñ tem distorção alguns acham q ñ era Rock ‘n Roll. Little Richard tbm ñ tinha distorção é Rock, muito Rock! Então eu dou razão ao meu professor q dis q o curso de jornalismop deveria ser extinguido. O cara estuda 5 anos só pra escrever, e se acha no direito de falar de qualquer área, de todas as ciências. E a prova cabal disso é esse jornalista q escreveu sobre o Albúm REVOLVER. Ele ñ estudou música, muito menos a história do Rock e se sente no direito de falar qualquer coisa a respeito. Lamentável!!! E só pra lembrar o pedal de distorção foi criado em 1965 e a 1ª gravação em q ele foi usado foi Satisfication do Rolling Stones. a 2º foi Day Trypper dos Beatles. Sem mais,
    HELLO
    GOODBAY…

  34. Prezado Marcelo,

    Li com grande interesse a sua eleição dos 10 ou 13 discos mais influentes de todos os tempos.
    Ora, esta escolha com razão deve suscitar as mais acaloradas e indigestas discussões.
    A sua indicação é muito genérica!!!!
    Os discos mais influentes de todos os tempos?!?!?!
    Em que ano vc nasceu cara -pálida????
    Vc deve estar se referindo à sua geração!!!
    Vc simplesmente abriu um leque de opções infinitas!!!!!

    Se eu tivesse nascido na década de 20, 30 ou mesmo 40, (tenho 49 anos e me orgulho de haver nascido na década de 50!!) minha opinião seria diferente, é evidente!!!!
    Eu iria indicar Charlie Parker, Nat Kink Cole ou até mesmo a Glenn Miller Orchestra como os músicos e/ou discos mais influentes de todos os tempos!!!!
    E mais, se eu tivesse nascido na década de 80 ou 90, com toda a certeza do mundo iria indicar as bandas Pearl Jam, The Cure, Linkin Park, etc, etc, etc.
    Da maneira que vc colocou torna-se impossível alcançar o objetivo pretendido!!!!
    A sua relação deixou de lado alguns músicos/discos que podem ser verdadeiramente considerados como inovadores, pois indicaram com toda a precisão o rumo, em termos de música, a ser seguido por aquela geração!!!
    E lembre-se de que o comportamento revolucionário e comportamental das bandas está diretamente associado à evolução do comportamento social.
    Apenas a título de exemplo expedito destaco alguns discos que ficaram de fora:
    •The Beatles – Sgt. Peppers Lonely hearts Club Band e outros;
    •Led Zeppelin – Presence e outros;
    •Bob Dylan – Highway 61 Revisited e outros;
    •Nirvana – Nevermind;
    •Bob Marley – Catch a fire;
    •Jimi Hendrix – Are You Experienced?.

    E mais os seguintes cantores/bandas
    •Sex Pistols
    •The Smiths
    •The Cure
    •Os cantores negros da Motown
    •James Brown (um dos responsáveis pela divulgação do Funk, e que hoje infelizmente desaguou neste funk atual o qual não passa de uma corruptela do funk melódico e representativo daquela época)

    But now, take it easy guy!!!!
    Ao mesmo tempo em que critico a maneira com que vc conduziu a escolha, também tenho dúvidas sobre a melhor maneira de proceder a esta eleição!!!
    Caso seja de seu interesse entre em contato para que possamos amadurecer esta idéia!!

    Um grande abraço para você!!
    Renato Ribeiro
    (Rocker)

  35. Ai fico show a lista,mas todos deve saber há varias bandas boas como as dos anos 60 até hoje, adorei saber que black sabbath esta envolvido nessa, por que eu acho eles uma grande banda e que criaram e abriram muitos estilos musicais voltado ao metal,death,trash e outros.
    Como as outras bandas tbm tiveram parti nisso, beatles,floyd,queen,kiss,iron maiden,led,thin lizzy, sex pistols,credence e outros + e +.
    Abraços a todos ai.

  36. Realmente…Marwel Gay que é igual Rolling Stones que é igual a Bom Jovem!? Isso tudo é hilário … e você… é… ótimo…! Parabéns… ou melhor…Para Bem.

  37. Ótima lista. Até porque não traz novidades, né. Quem ama o rock como eu tem esta lista na ponta da lingua (confesso, não conhecia o cara que influenciou o Prince… nem fazia questão de tê-lo conhecido.
    Sobre o Pixes, prefiro o Sulfer Rosa – este disco realmente me impressionou, mas sobre o poder de influencia dos discos deles, confesso minha ignorância.
    O único reparo na lista seria o Nevermino do Nirvana. Este disco definiu quase tudo que veio dos estados unidos depois (inclusive, a intensificação do grunge, o Linking Park e os atuais “emocore” – gostemos deles ou não). Como influência, esta foi uma ausência importante.
    No mais, lista perfeita!

  38. Gostei bastante da lista, só gostaria de dar meu pitaco: faltou Genesis de Peter Gabriel, uma banda que além de influenciar milhares de outras bandas de rock progressivo, gerou o neo progressivo dos anos 80, e influenciou até o heavy metal do Iron Maiden. Fora que Peter Gabriel é um dos vocalistas mais copiados que existem. Mas de qualquer forma parabéns mesmo!

  39. Percebo aqui um grande equívoco:

    – Se estamos falando de INFLUÊNCIA (e não de ineditismo), é simplesmente indiscutível que SGT. PEPPER’S influenciou muito mais do que o REVOLVER. Não só porque vendeu muito mais, como também porque sintetizou a psicodelia de uma época. O REVOLVER veio antes, mas jamais conseguiu atingir a magnitude de INFLUÊNCIA do SGT. PEPPER’S (até porque foi lançado, em 1966, picotado nos EUA).

    – Para falar a verdade, quanto às atuais vendagens, não dá para comparar BEATLES com mais ninguém: nos EUA, os BEATLES já chegaram a 169 milhões (E o LOVE está vendendo muito bem). O imortal ELVIS está 50 milhões atrás. O excelente LED ZEPPELIN está a 60 milhões de distância …

  40. Senhor, falar com tanto desdém dos Stones é, no mínimo, ignorância. Não passe para seu público suas verdades pessoais como se verdades fossem.

    Walter

  41. Rapá´…é claro que não dá prá levar a sério qualquer lista, principalmente esta. A maior prova de que quem a fez é um panacão é não incluir NENHUM disco de Chuck Berry, Little Richard, The Who e dos Ramones. Nenhuma banda ou cantor de rock (especialmente, Elvis, Beatles, Stones, Clash) deixou de se referir a eles, gravando discos inteiros ou inúmeras músicas deles, como Beatles e R. Stones. The Who é apontado como fundamental para todas as bandas de Hard Rock, Heavy Metal e Punk Rock como simplesmente fundamental. E, por fim, os integrantes do Clash dizem que sem o primeiro disco dos Ramones, não haveria punck rock nem o próprio Chash. Ou seja, nada contra listas nem contra as bandas apontadas aí, mas que o mané bóia em música e história da música, ah, isso é vero. E não me venha com essa de que gosto não se discute, poius se discute, sim, principalmente quando envolve a história e seus encadeamentos. Se a questão é gosto, cala aboca, mané, põe o pijama e vai dormir.

  42. Como o assunto principal é “influência”, sua lista é muito boa, de verdade. Mas vc poderia ter feito uma maior, para caber o Machine Head do Purple, o Pet Sounds do Beach Boys e Are You Experienced do Hendrix. Mas se vc fizer lista de melhores, 2112 do Rush jamais pode ficar de fora. Abraço e ótimo 2007!

  43. Tenho quase 45 anos e eu me pergunto será que o Led II não influenciou mais que o primeiro, com músicas como Black Dog e Rock and Roll ?

  44. tem sempre um idiota pra meter o pau nos Stones! pro seu governo, eles são sinônimo do R’n’R, e a importância deles é inestimável, não só para o rock como para a música pop de uma maneira geral! aposto que muita gente (incluindo nos EUA não conheceriam o Blues ,se não fosse por eles, nomes como Muddy Waters por exemplo não seriam lembrados, mas ao invés de se demonstrar o devido respeito que lhes é devido, pilantra prefere chamá-los de velhos,etc… pra mim isto é um desrrespeito e só comprova que quem sabe faz, e quem não sabe escreve criticas!

  45. Realmente Mac, é um trabalho árduo tentar classificar 10 …, porém, para poder influenciar alguém, uma época, uma geração e outras tantas, o cara tem que ter feito parte da essência, da raiz…aí v. teria que voltar demais no tempo… mas se formos partir de uma época onde de fato diversas cabeças passaram a se voltar para uma música mais performática e contundente, podemos até partir da década de 50, e para quem torcer o nariz, digo que não precisei nascer décadas antes pra ouvir o que se fazia lá atras, portanto cara pálida, antes dos Beatles, Bill Haley & His Comets, depertava o ROCK e as diversas influencias que este JOVEM transgressor propös, e cá entre nós, esquecer Hendrix com suas distorções e acordes inovadores, omitir Janis Joplin que foi o vocal de uma época que arrasou quarteirões…não dá!
    Acho engraçado uns caras ouvirem Nirvana e achar que esse é o ponto incial de alguma coisa…teve seu valor claro, más trouxe de outras i n f l u e n c i a s, muito pouco de novo, muito pouco pra um universo musical que não se pode resumir em 10 ou… 13 nomes.
    Ah, Pink Floyd não é só DSOTM, este foi o seu trabalho mais comercial com certeza, mas nem de longe é pop, “Jones” vá ouvir o que a mídia brasileira não disse…
    Mac, tem muita pedra embaixo do cascalho, e muito dinossauro embaixo da pedra, ou quem sabe rolando as pedras…a listinha tá razoável, mas pra valer não se pode colocar o gosto pessoal na frente das feras, das grandes cabeças musicais do nosso mundinho, tem que ser imparcial, e antes de tudo musica na veia…
    abçs.

  46. O disco de punk mais influente, na minha opinião é o primeiro dos Ramones, auto intitulado. O Clash, os Pistols vieram na sola daquele tipo de som que o Ramones tocavam, só colocaram mais raiva e “visual”. Este mesmo disco é um dos mais influentes de todos os tempos. Acho que briga de igual para igual com os Beatles. Uma diferença é que os Ramones tiveram um influência dos Beatles, aí é difícil contestar. Pergunte para bandas (boas ou ruins) quem eles ouviam no começo… pergunte para os pistols, clash, nirvana, u2… você verá que o pop e o rock atual foi influenciado diretamente pela atitude e simplicidade daqueles 3 acordes. Ramones é sem dúvida um dos cinco pilares da música. Mas a lista ficou legal ao menos o CLASH entrou com realmente um grande albúm! Abraços Renato

  47. Tenho algumas controversias em relação aos top’s escolhidos, mas tenho q concordar q a inclusão do first album do sabbath com o comentario de sera o pq deles nunca serem lembrados como pais do heavy metal (realmente uma paulada na cabeça esse album) foi feito de uma forma precisa e imutavel nunca vista em nenhuma top list. Não considerar a obscuridade desse album com aquelas distorçoes valvuladas como marco do heavy metal e como aceitar o comentario de um amigo meu q disse: “o q seria do eletronico sem o “fast” boy slim” (hahaha, eu quase morri de rir dpois dessa).

  48. concordo totalmente quanto à importância do Dark Side Of The Moon. É, de fato, um discasso e teve influência fortíssima na música.

    No entanto, o marco inicial do Rock Progressivo veio alguns antes do lançamento do disco, em 73. Há uma certa controvérsia sobre qual seria a origem, mas é aceito pela maioria que seria o álbum In The Court Of The Crimson King, do King Crimson, de 69. Enquanto isso, o Dark Side seria o pico do movimento, que enfraqueceria em 77 com o ínicio do Punk.

  49. vc deixar de fora o U2 é simplesmante inaceitavel eles foram considerados pela critica como a melhor banda dos anos 80 e até nos dias de hoje continuam mandando muito bem bem pode ser questão de preferência mas inegavelmente eles influenciam muitas bandas novas.
    muito obrigado pela atenção dispensada abraço Rafael.

  50. esse tal de marcelo costa, não entende nada de rock, dizer que os discos de marvin gaye, david bowie e
    kraftwerk, influenciaram o rock é brincadeira

  51. Absurdo deixar fora o “RUMOURS” do FLEETWOOD MAC.
    Este album é uma preciosidade em termos de talento, arranjos vocais, instrumentais e energia criativa

  52. Marcelao,

    Blz sua lista, gostei dela e entendi muito bem a mensagem. Na MINHA opiniao trocaria o Pixies por algo do psicodelismo dos 60’s como Love, Jefferson Airplane ou mesmo do folk rock como Byrds OU ENTAO por algo mais atual e definitivo e forte como OK Computer, mas no geral ficou bem legal mesmo, pois no final tudo é referencia da referencia da referencia … Parabens !!!
    Estou ainda em hotel em Joinville, assim que mudar volto com tudo no nosso rock raro,

    Abraco e boa sorte

    Wagner Xavier

  53. Valeu pela resposta sobre o Led, na verdade precisa ter coragem pra fazer oq tu fez. Se os leitores entenderem que não é uma lista dos melhores, e sim uma lista que fala de influência na música, todos poderão acrescentar mais coisas sem agredir nem diminuir a opinião dos outros, e isso só contribuirá com o conhecimento musical dos amantes da música aqui presentes. Óbvio que a lista podia ter 500 discos, mas duvido alguém ler tudo. Falando nisso, se tiver tempo, gostaría de ler algo sobre The Smiths. flw

  54. eh nêgo, bela lista, confesso que fiquei muito menos puto do que eu pensava, talves um pouco com a ordem, mas foi historicamente correta(será?), mas confesso que adorei o fato de nao ter nenhuma daquelas bandas que so duas pessoas tem o single( todo mundo ja tem o do velvet..), taí, uma lista tom hanks. bjao.

  55. Sinceramente, já que se trata de uma lista composta pelos álbums “mais influentes de todos os tempos” é quase um pecado não mencionar Robert Smith ou Ray Charles. Como diria Jagger: “Somente os negros ouviam Robert. O que nos dava margem para ampliar a influência do mesmo na construção do nosso som.”. Uma pena.

  56. Deixar o Astral Weeks de fora me surpreendeu.. não esperava isso de você… 😀 E olha que eu nem vou falar do Lift to Experience.. hahahahahahaaha…

  57. neguinho fica dizendo “cadê o álbum X?”, “que absurdo deixar o álbum Y de fora!” e blá, blá, blá… será que é tão difícil entender que uma lista dessas reflete a opinião pessoal de alguém e, obviamente, não deve ser encarada como algo definitivo e soberano? eita povinho chato… ao invés de ficarem enchendo o saco, por que é que não postam cada um a sua lista pessoal pra gente ver?

  58. qualquer lista dessa natureza que se preze, tem que ter o 1º dos ramones. mas, listas são beeem pessoais e sempre vão provocar discussões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.