“Yankee Foxtrot Hotel”, do Wilco, na geladeira

por Marcelo Costa

Texto publicado na revista Rock Press em outubro de 2001

Jeff Tweedy está com problemas. O lider do Wilco está tendo mil dificuldades para por nas lojas o quarto álbum da banda, o maravilhoso “Yankee Foxtrot Hotel“. De quebra, não está cedendo entrevistas e resolveu colocar o Wilco na estrada, deixando que a gravadora se vire com os problemas jurídicos.

Para entender o imbróglio: a banda entregou “Yankee Foxtrot Hotel” à gravadora Reprise (subsidiada pela Warner) e a gravadora devolveu o álbum, acusando que o resultado era totalmente anti-comercial. Mais. Pediu que a banda gravasse tudo novamente. O genioso Jeff Tweedy nem deu bola e, no contra-ataque, disponibilizou o álbum para que os fãs ouvissem, no site oficial do Wilco, em streaming.

E sabe-se lá como, “Yankee Foxtrot Hotel” inteiro foi parar nos sites de compartilhamento de MP3. A Reprise (responsável pelos outros três lançamentos do Wilco), por sua vez, não quer fazer nenhum acordo e já disponibilizou o “passe” da banda que, no momento, está sem gravadora. Assim, a banda vai adiando o lançamento do álbum (era 10 de julho, passou para setembro e agora parece que fica somente para 2002) e acena com a possibilidade de lança-lo apenas na web.

Não é a primeira vez que Wilco e Reprise se desentendem. O lançamento de “Being There” (1996), segundo álbum do Wilco, também atrasou e só chegou as lojas devido a um acordo entre ambas as partes. A gravadora não queria investir em um álbum duplo de um artista semi-desconhecido e a banda não abria mão de que o disco chegasse ao público sem alguma das 19 canções gravadas. Assim, o álbum só saiu duplo porque o Wilco concordou em ceder parte do lucro que teria para que “Being There” chegasse aos consumidores com preço de álbum simples.

Com “Summerteeth” (1999), o terceiro, também houve problemas. Após finalizadas as gravações, a Reprise insistiu que a banda entrasse em estúdio novamente para, pelo menos, parir um single. O resultado dessas gravações adicionais foi “I Can’t Stand It”, primeiro single daquele álbum.

Gravado em Chicago, nos EUA, masterizado em Abbey Road e produzido por Jim O’Rourke (conhecido por seus trabalhos com Sonic Youth e Stereolab), “Yankee Foxtrot Hotel” escancara a paixão de Jeff Tweedy pelo Big Star (“Third Sister Lovers” é influência direta). Deixa escapar algo de Mercury Rev, de Grandaddy e de “Ok Computer”, o álbum do Radiohead. Tweedy arrisca, em entrevistas, a dizer que o Flaming Lips é a única banda com quem o Wilco tem afinidade na cena atual do rock mundial.

No fundo, “Yankee Foxtrot Hotel” é folk lamacento encharcado de cinismo, guitarras acústicas, colagens e tristeza. E é soberbo. Tweedy dá um sinal do que o esperava na faixa 6, “Ashes of American Flags”, quando canta: “I know I would die if I could come back new”. São 11 músicas: começa com uma faixa épica, “I Am Trying To Break Your Heart” e termina com outra, mais delicada, “Reservations”. As duas ultrapassam os 7 minutos, exageram nos “desarranjos” e são sensacionais.  O álbum traz, ao menos, três canções com apelo de single: “Kamera”, “Jesus, Etc…” e “Heavy Metal Drummer”.

Todas as sessões foram filmadas para um documentário de título provisório, “I Am Trying To Break Your Heart“. O documentário, além de cobrir todo o período de gestação do álbum, ainda trará apresentações solo do líder Jeff Tweedy.

Fazendo música com alma e coração, e, principalmente, não cedendo a interesses da indústria, o Wilco é a banda que eu queria ter, se eu fosse gênio com Jeff Tweedy… A banda voltou a excursionar nos Estados Unidos recentemente (os shows haviam sido cancelados na espera de uma solução para o lançamento do álbum) e as duas apresentações em Nova York (27 e 28/09) foram sold out.  Eles estavam tão a fim de voltar a tocar que só o bis tinha oito canções.

“Yankee Foxtrot Hotel” é o melhor álbum de 2001 e assim como “Third Sister Lovers” do Big Star, talvez nem venha a ser lançado no ano em que foi gravado. A turnê segue e Jeff Tweedy enfrenta a dura missão de ser sincero.

– Marcelo Costa (@screamyell) edita o Scream & Yell e assina a Calmantes com Champagne

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.