Cenas da vida em São Paulo: O pastel

O rapaz está descendo a Rua Augusta, e as fotos de uma pastelaria chamam a atenção. Ele para e começa a pensar no que pedir, quando um garoto lhe pergunta:

– Moço, não quero dinheiro não. Por favor, você poderia pagar algo para eu comer. Estou com fome.

Ele pensa alguns microssegundos e responde:

– Vem comigo, vamos escolher.

Os dois pegam a promoção de “pastel de carne com queijo e um caldo de cana por R$ 11,99”, e a atendente avisa:

– Podem esperar na mesa que levo até lá.

Os dois se sentam na mesa e começam um diálogo:

– Está feliz com o título do Palmeiras?, pergunta o rapaz, vide que o garoto vestia uma camisa do time do antigo Parque Antártica.
– Decacampeão! Decacampeão! Você torce para que time?
– Sou corintiano. Esse ano não foi dos melhores.
– Verdade. Esse técnico de vocês não era bom.
– Mas o outro está voltando…
– O Tite??
– Não, quem dera. O Carille!
– Ahh, ele é bom. Esse outro último era muito fraco…

Os pasteis e os caldos de cana chegam. Dessa vez é o garoto quem pergunta:

– Você estava vindo de onde?
– Da farmácia. Fui comprar algumas coisas para o meu filho.
– Quantos anos ele tem?
– 23 dias…
– 23 dias??? Ele é um recém-nascido então!
– Sim, bem pequeno ainda. Quantos anos você tem?
– 13!
– Então você nasceu em 2005!
– Sim, fiz aniversário no começo de novembro.
– E qual seu nome?
– Gabriel
– Uia, como o Gabriel Jesus
– Sempre me falam isso (ele comenta com um sorriso).

Os dois seguem se alimentando. Na Rua Augusta, a chuva fica um pouco mais forte.

– Que pastel bom!, comenta o garoto
– Sim (responde o moço concordando sem concordar, mas sem querer tirar a alegria do garoto).

O tempo está passando, e o rapaz tira o celular do bolso para ver se a mãe de seu filho mandou algum recado no Whats. O garoto, então, pede a palavra:

– Moço, posso te dar um conselho?
– Claro!
– Coloca senha no seu celular. O pessoal na rua quando pega, faz uma bagunça.
– Puxa, verdade, preciso colocar senha mesmo.
– É um celular bom!
– Então, o meu celular mesmo simplesmente apagou a tela, ficou toda preta, do nada. Perdi tudo que tinha nele. Ele até liga, mas a tela fica toda escura. Dai um amigo me emprestou esse enquanto pesquiso para comprar um novo para mim. Por isso não tinha colocado senha ainda. Pretendo devolver esse celular logo. Mas vou escutar o seu conselho e colocar.

O garoto assente com a cabeça, sorri, e segue feliz para o pastel. A chuva diminui na Augusta. Agora, São Paulo honra seu apelido de Cidade da Garoa.

******

outras cenas

Deixe um comentário