Random header image... Refresh for more!

Posts from — dezembro 2016

Os Melhores de 2016 do Guia da Folha

Pelo quinto ano (2011, 2012, 2013, 2015 e 2016) participo do júri de Melhores do Ano do Guia da Folha – desta vez votando em Melhor Show Internacional. “Aquarius” venceu com quase unanimidade em Melhor Filme Nacional (repetindo a votação de Melhor Show Nacional de 2011 em que todos votaram em Criolo em primeiro, mas eu… – risos), BaianaSystem levou – merecidamente – em melhor show nacional (seguindo a vibe da votação da APCA). Aqui a votação completa: https://goo.gl/VOT4Uq

Leia também:
– Os Melhores de 2015 do Guia da Folha (aqui)
– Os Melhores de 2014 do Divirta-se (aqui)
– Os Melhores de 2013 do Guia da Folha (aqui)
– Os Melhores de 2012 do Guia da Folha (aqui)
– Os Melhores de 2011 do Guia da Folha (aqui)

dezembro 30, 2016   No Comments

Carrie Fisher: 1956/2016

dezembro 27, 2016   No Comments

Top 10 discos nacionais favoritos de 2016

O chapa Lúcio Ribeiro reuniu uma equipe de luxo para votar nos 10 discos nacionais do ano. Os meus votos estão abaixo e a lista completa você vê na Popload (já adianto que quatro discos dessa lista entraram no Top 10 do júri).

1. BaianaSystem – “Duas Cidades”
2. Wander Wildner – “A Vida É uma Toalha Estendida num Varal”
3. Vitor Araújo – “Levaguiã Terê”
4. Céu – “Tropix”
5. Wado – “Ivete”
6. The Baggios – “Brutown”
7. Serena Assumpção – “Ascensão”
8. Metá Metá – “MM3”
9. Fernanda Abreu — “Amor Geral”
10. O Terno – “Melhor do Que Parece”

Leia também:
– APCA elege os Melhores de 2016 (aqui)

dezembro 23, 2016   No Comments

Meu 2016 musical segundo a LastFM

Veja em detalhes aqui

dezembro 19, 2016   No Comments

Best Nine Instagram Scream & Yell

As nove imagens mais curtidas no Instagram Scream & Yell nos anos de 2015 e 2016 segundo contabilização do Best Nine

dezembro 16, 2016   No Comments

25 discos que mais ouvi em 2016

dezembro 13, 2016   No Comments

O piloto da série 11%

dezembro 13, 2016   No Comments

Iggy Pop – Surfin’ Bird

Um vídeo publicado por BiggyPop (@biggypop) em

dezembro 3, 2016   No Comments

Textos mais lidos: Novembro 2016

TOP 10
01) Entrevista: Fagner, por Daniel Tavares (aqui)
02) Discografia: Leonard Cohen, por Julio Costello (aqui)
03) Lançamento: o 10º disco de Wander Wildner (aqui)
04) Entrevista: Alexandre Lucchese, por Janaina Azevedo (aqui)
05) Balanço: Festival Demo Sul, por Leonardo Vinhas (aqui)
06) Entrevista: Nando Reis, por Marcos Paulino (aqui)
07) Top 25 músicas do Oasis, por Marcelo Costa (aqui)
08 ) Cinema: “Animais Fantásticos”, por Ana Clara Matta (aqui)
09) Discos: Bob Mould, Dinosaur Jr, Angel Olsen, por Adriano Costa (aqui)
10) Três vezes Wilco em quatro dias, por Marcelo Costa (aqui)

DOWNLOAD
01) Outubro: 20 discos para download gratuito -> 16º link (aqui)
02) “Mil Tom”, Tributo a Milton Nascimento -> 25º (aqui)
03) “Ainda Somos os Mesmos”, Tributo a Belchior -> 27º (aqui)

VIA GOOGLE
01) Leonardo Panço fala sobre “Superfícies” (aqui)
02) Três filmes: O sexo no cinema brasileiro (aqui)
03) Discografia comentada: Bob Dylan (aqui)

O EDITOR RECOMENDA
01) Entrevista: Tagore, por Leonardo Vinhas (aqui)
02) A igreja comunal do Pop-Punk, 20 anos depois, por Ana Clara (aqui)
03) Domingos Oliveira: 1966, 2002, 2011, por Renan Guerra (aqui)

dezembro 2, 2016   No Comments

Selo Scream & Yell: Brasil Tambien Es Latino

capa-brasil-tambien-vrd

Com o intuito de promover a integração latino-americana pela música, próximo lançamento do Scream & Yell, o álbum “Brasil También Es Latino” reúne 12 artistas de oito países diferentes para recriar canções brasileiras. Da eletrônica à surf music, do psicodelia ao groove caribenho: a variedade de estilos e de nacionalidades é essencial ao disco, não só pela proposta artística, mas principalmente para reforçar a proposta da integração latino-americana pela música.

“Culturalmente, o Brasil vive isolado de seus pares latino-americanos, e isso se dá menos pelo idioma do que pela desinformação e pela preguiça de olhar além do próprio umbigo”, diz Leonardo Vinhas, produtor executivo e curador do álbum. “O contrário não acontece: há muito interesse nos países hispanablantes pelo que fazemos aqui, seja no cinema, na literatura ou na música”, completa.

Prova disso é o repertório. Diferentes períodos da música brasileiras foram contemplados, desde um samba dos anos 40 (“Marambaia”) até um tema recente de Rodrigo Amarante (“O Cometa”), passando por clássicos setentistas (Jorge Ben, Mutantes, Novos Baianos), pérolas obscuras (alguém conhece a banda folk Rubinho e Mauro Assumpção?), e, claro, pelo Sepultura, a banda de rock do país que mais sucesso obteve no exterior.

Para recriar esses temas, foi escalado um time que compreende nomes de destaque no cenário eletrônico (os mexicanos Sotomayor, a dupla colombiana Ságan), veteranos do rock underground (os argentinos Valle de Muñecas, os uruguaios Buenos Muchachos), nomes famosos no cenário independente (os peruanos Kanaku y El Tigre e o equatoriano Mateo Kingman), entre outros. Vale destacar, entre eles, a estreia do uruguaio Nicolás Molina, que passará a se dividir entre o trabalho com sua já consagrada banda Molina y Los Cósmicos e um projeto solista com seu nome.

O álbum é uma nova visão artística da proposta de integração latino-americana pela música, já iniciado em outros projetos do produtor e dos sites parceiros. Em 2015, Vinhas produziu “Somos Todos Latinos“, com 16 artistas independentes brasileiros cobrindo o cancioneiro dos países vizinhos. No mesmo ano, lançou “Caleidoscópio“, um tributo aos Paralamas do Sucesso que contava com 21 artistas de 12 países. Ambos foram lançados pelo selo Scream & Yell.

O novo disco está sendo disponibilizado para download gratuito a partir de 7 de dezembro em duas frentes simultâneas: os sites Scream & Yell (Brasil) e Zona de Obras (Espanha). “O apoio dos dois é fundamental para o alcance do projeto. O S&Y já lançou oito discos por seu próprio selo, a ZdeO é a maior plataforma de conteúdo para música da Espanha. Ambos estão comprometidos com a mesma causa integratória do disco”, diz Vinhas.

capa-brasil-tambien-amr-1

Brasil También Es Latino
Lista de canções

1) “A Montanha” – Nicolás Molina (Uruguai)
Original: Rubinho e Mauro Assumpção

2) “O Cometa” – Ságan feat. Kanaku y El Tigre (Colômbia / Peru)
Original: Rodrigo Amarante

3) “Baby” – La Pequeña Revancha (Venezuela)
Original: Mutantes

4) “Rosa Menina Rosa” – Sotomayor (México)
Original: Jorge Ben

5) “Eu Só Quero Um Xodó” – Rialengo (Costa Rica)
Original: Dominguinhos / Gilberto Gil

6) “Preta Pretinha” – François Peglau (Peru)
Original: Novos Baianos

7) “Jorge da Capadócia” – Mateo Kingman (Equador)
Original: Jorge Ben

8) “Refuse/Resist” – Lefunders (Argentina)
Original: Sepultura

9) “Será” – Valle de Muñecas (Argentina)
Original: Legião Urbana

10) “Inferno” – Buenos Muchachos (Uruguai)
Original: Nação Zumbi

11) “Só Vendo que Beleza (Marambaia)” – Andrés Correa (Colômbia)
Original: Henricão e Rubinho Campos

dezembro 1, 2016   No Comments