Blog do Editor do Scream & Yell
Random header image... Refresh for more!

Uma foto de viagem e outras lembranças

paris.jpg

Não lembro se cheguei a comentar quando estávamos em Paris, mas uma coisa muito bacana que nos surpreendeu foi topar várias vezes durante a semana com pequenos grupos de crianças em idade pré-escolar passeando pela cidade com orientadores. Aconteceu, no mínimo uma cinco vezes, e tanto eu quanto Lili ficamos surpresos em ver tanto pedaço de gente enfrentando a vida pelas ruas parisienses.

Eles andavam de mãos dadas, um responsável imediato pelo outro, e cheguei a achar que num grupo – que entrou conosco no mesmo ônibus que seguiu para o Museu Picasso – haviam algumas crianças de 2 ou 3 anos experimentando uma aventura sem os pais. Esse registro acima eu fiz no Louvre. Percebam o cuidado de um com o outro e a atenção de todos com a professora explicando algo do quadro.

Não lembro exatamente a primeira vez que entrei em um museu. Acho que foi depois dos 16 anos, quando sai de Taubaté para São Paulo para ver alguma exposição no Masp. E não foi coisa de colégio. Não consigo lembrar se fora a viagem dos formandos da 8ª série fizemos alguma outra, juntos. E olhando a foto senti uma ponta de saudade de algo que eu não tive e que nem sabia que poderia ter sido tão especial…

Leia também:
- Diário Europa 2009, por Marcelo Costa (aqui)

2 comentários

1 Fernanda Medeiros { 09.20.09 at 7:44 am }

É, nessa parte, a Educacao do Brasil falha…
Creio que eu tb devo ter entrado num museu ja adolescente, como vc.

Mas estando por aqui, tenho mais acesso à cultura. E tenho aproveitado o que eu posso…
Gosto de visitar museus e me fascina tudo isso…
Mas tenho uma quedinha por entrar nos castelos! Fico imaginando como era a vida dessa gente naqueles tempos. Fantasio mto!

Bsssssssssssssssss FE

2 Dudi { 09.23.09 at 1:44 pm }

Olá Marcelo,

Sempre visito a Scream & Yell mas só hoje vim parar aqui no seu blog.
Estou no 7° Período de Pedagogia e esse tipo de manifestação me faz acreditar no quanto é importante que o ensino de artes aconteça de maneira mais significativa (não só nos trabalhinhos artesanais em datas comemorativos e desenhos sobre as férias).

Abraço!

Faça um comentário